segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

mixagem: ampliando o som

Salve!
Pra começa a semana, vamos falar novamente sobre como “ampliar” nosso som. Lembrando que esse assunto já foi abordado AQUI várias vezes nesse blog.

1)Som magro, efeito gordo.
Pra começar, um excelente equipamento se não for mixado direito não vai dar em nada, e um equipamento mais ou menos quando mixado direito pode supreender. Não se engane com os comentários da internet, a música está nas mãos (melhor dizendo nos ouvidos) dos músicos, produtores e engenheiros de som e não nos equipamentos propriamente ditos! Pra você ter um idéia aquele som maravilhoso de guitarras limpas que escutamos em gravações da Motown eram gravadas assim: ligavam uma guitarra na mesa de som direta e depois se colocava os efeitos manualmente. Aqui como o guitarrista tinha “vibe” era só acrescentar os efeitos depois sem se preocupar com resultado final.

2)Disseram para colocar os efeitos depois, mas já experimentou assim?
Essa semana estou remixando uma das minhas músicas “Blond Love” e por fim refiz tudo ao invés de remixar: guitarras, cama, baixo, voz, bateria. Porém ao gravar a guitarra fiz o seguinte: o canal direito deixei seco e o canal esquerdo com um reverb estilo “hall” tudo em mono, o resultado foi quando coloquei um canal para cada lado o som da guitarra ficou enorme! Com a voz foi a mesma coisa, porém o reverb usei do tipo “plate”. Aqui é o seguinte: Se você grava um canal com efeito e outro sem a mesma trilha, se o efeito começar a “embolar” (que é muito comum) é só cortar o canal do efeito e clonar o canal sem efeito (porque os dois são as mesma coisa) e refazer o mesmo. Isso não é nenhuma novidade, porém é uma dica muito útil que passa despercebida, porém se for clonar a pista, tenha cuidado na posição do pan, pois dependendo o caso, o mesmo pode sair fora de fase.


3)Gravar em estéreo ou mono?

Bom, isso aqui é muito do gosto especial. Na verdade a bagunça começou AQUI quando começaram a definir os estilos de gravações. Cabe a você, achar seu jeito de gravar. Com minha músicas eu decido o que vai ficar em estéreo ou em mono. Quando algo pede efeito (como voz, violão, gutarra, caixa da bateria) eu prefiro deixar mono, pois dependendo o efeito ele já acrescenta o efeito estéreo automaticamente (principalmente plugins de reverb e delay).

Abraços! Boa semana!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Acreditamos sempre na liberdade de expressão e na troca de ideias!
Por favor pense antes de comentar!
Se está com alguma dificuldade coloque o e-mail para podemos responder com mais clareza! Abraços! Ótimas Gravações!