quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Aprendendo a gravar parte 1 – Ligando os instrumentos no computador

Muito já falei sobre equalização, efeitos, harmonia, história, mas porém nunca havia feito uma postagem específica sobre o assunto: Como gravar minha música no computador? Por isso hoje vou começar uma série de postagens de como “aprender a gravar” no seu computador. Nessas postagens, vou direcionar o meu conhecimento nos equipamentos mais simples de gravação, ou seja aqueles que qualquer um com um computador possa gravar.

Quais o equipamento que preciso para gravar?
Tudo depende o que você tem. Vou dizer como ligar o que você tem ao computador.
Para ligar os instrumentos no computador, veja os próximos tópicos. Porém você precisa ter um “sistema de monitoração”.A maioria dos aparelhos de som vem com uma entrada auxiliar, o famoso “AUX IN” e daí você poderá ouvir o que está fazendo na sua mixagem além de ter uma referência. Um acessório importante é “fone de ouvido” para gravar ou mixar sem ouvir sons externos. Procure comprar um que indique na caixa de 20 hz a 20.000 Khz, lembrando que os preços variam.

Qual o computador que preciso para gravar?
Basicamente, computadores antigos como: Pentium (2,3,4), K2, Atlhon, Celerons antigos podem ser usados para gravação desde que tenham 450 MHz de, 40 gb de HD e 64 MB de memória. Porém esqueça de usar programas e novos nessas máquinas! Os plugins DX e VST a maioria rodam sem dificuldades em máquinas como Pentium 3 e 4, mas hoje em dia muitos podem não rodar.É sempre bom checar como está a parte física da máquina, verificar se o computador está bem aterrado e se não ruídos elétricos na rede. Meu conselho é sempre colocar um filtro de linha entre o estabilizador e a tomada. Procure ver quais são os horários que possuem maior consumo de energia em seu bairro, por ruído elétricos não há como limpar numa gravação.

Meu ambiente é bom para gravar?
Depende. Lembrando que você não pode isolar acusticamente o local (ou até pode) é tentar deixar tudo “o mais seco possível”. Por exemplo, um dos truques mais manjados dos home estúdio é colocar “colchões” no canto do quarto para evitar a reverberação ou até mesmo gravar dentro do armário ou banheiro!Vale tudo para deixar o som audível.

Como vai ficar da gravação?
Depende como você quer o resultado. Se você quiser uma “demo” ou quiser fazer um CD para vender para os amigos, o resultado será satisfatório. Mas agora se você espera que o som fique “profissional” vai depender do seu ouvido e principalmente do equipamento disponível!Como sempre digo: não espere que o resultado final de um equipamentos que custam ao todo R$ 1000,00 o mesmo que um custa ao todo R$ 1000.000,00 (clique aqui e veja por exemplo o estudio na cena) !Seu “Fusca” não terá o mesmo glamour e potência de uma “Ferrari”! Além disso, há plugins que não foram projetados para placas de som não profissionais.Minha dica é você começar a gravar, se gostar vá a medida do tempo melhorando o equipamento.
Muita gente faz gravações em casa e são muito bem sucedidas com um simples equipamento. No www.palcomp3.com.br você irá encontrar vários exemplos.

Cabos
as placas on board (vem junto com a placa mãe) e as off boards (as que colocamos na placa mãe estilo Creative SB Audigy) aceitam somente os plugins no formato P2 o chamados “plugins pequenos”. A maioria dos instrumentos e mesas de som possuem somente a entra P1 (plug grande ou plug banana). Os microfones usam o plugin XLR e os plugins RCA (que são de entradas auxiliares como CD/DVD) quase não usados em instrumentos. A minha sugestão é que você tenha os três cabos abaixo:

1) P2
2) P2 com P10
3) P10
3) P2 com P10 em Y
4) XLR com P10 (microfone)
5) RCA com P2 em Y (para colocar na saída da placa de som para um aparelho)

Click aqui para você ver os tipos de plugs e cabos
Você pode fazer isso, desde que tenha um ferro de solda, mas aconselho como você vai usar para gravar, para evitar “ruídos” compre os prontos de fábrica ou peça para uma eletrônica fazer.

Ligando ao computador
A figura abaixo (clique para ampliar) mostra em detalhes como é saídas e entradas uma placa de som. Esquema é padrão e pode variar de placa para placa.

Line In – Nessa entrada você pode colocar quase todos os equipamentos: amplificadores, guitarra, rack de efeito, mesa de som. Porém como as placas amadoras são muito frágeis aconselho a comprar um Direct Box: O preço varia de R$ 30 a R$200. Clique aqui para uma melhor explicação o que é esse equipamento.

Mic In – Nessa entrada você coloca o microfone. Não aconselho a botar outro equipamento, pois a mesma possue “ganho” e pode distorcer o som.

Line out – Essa saída (sua placa de som tiver) serve para colocar um amplificador de entrada com maior potência, é a saída de som da placa mãe “não amplificada”. Por exemplo uma mesa de som para tocar o som que sai do computador ou amplificador para fazer a mesma potência. Não ligue a caixa de som ou um aparelho de som com entrada “aux in” que o volume saíra baixo.

Speker out – Essa saída serve para ligar as caixas de som ou para fazer o som sair em um aparelho de som. Não use nada amplificador, deixe isso para o line out pois essa é saída é amplificada e causa danos ao amplificador e a placa de som

Midi in/Joystick In - Essa entrada/Saída serve para você colocar um cabo midi ou um joystick serial, porém já quase não é mais usada, pois hoje dia temos a entrada USB.

O esquema abaixo mostra como ligar no computador equipamentos numa placa de som com sistema RCA.


Na próxima postagem: como configurar sua placa de som no windows! Abraços

Um comentário:

Acreditamos sempre na liberdade de expressão e na troca de ideias!
Por favor pense antes de comentar!
Se está com alguma dificuldade coloque o e-mail para podemos responder com mais clareza! Abraços! Ótimas Gravações!