segunda-feira, 22 de julho de 2013

Mixagem: Dicas de David Gibson: fazendo uma mixagem visualmente em 5 passos.

http://www.soundhealingcenter.com/images/facilities/David-at-Mixer.jpgVocê já se perguntou porque ao escutar uma música na rádio, tv, internet ou no seu celular parece tão fácil gravar e mixar?
Porém quando a gente mete a "mão na massa" vê que a coisa não é bem assim! Mas voltando a velha "questão" se você tem os equipamentos, a letra, os arranjos, a harmonia, a melodia e os músicos para executar tudo isso além do espaço correto então o que anda acontecendo?
Para você tentar entender melhor, vou ilustrar uma coisa que li no livro de David Gibson - A Arte da Mixagem  (o vídeo do livro está disponível aqui no you tube, porém em inglês)
porque muitas vezes para você compreender a mixagem não basta ouvir tem que imagnar!
Para música aconselho a você pegar uma música que gosta ou uma no mesmo estilo que esteja gravando coloque em sua DAW ou num editor de áudio e vamos imaginar!

O Termo "imagem"
Como David Gibson explica esse termo é você além de "ouvir" e "sentir" o som é "imaginar" o mesmo. Existem até periféricos e plugins que usam isso porém eles tendem a "mexer no som" e por isso o bom mesmo é pegar um papel, desenhar um quadrado e ir anotando suas mudanças na mixagem seguindo esses passos até que você os consiga imaginar sem papel nenhum (ou não depende suas escolha). Nosso objetivo aqui é colocar dentro da nossa "imagem" todos os instrumentos e vozes citados na figura abaixo:

Clique na figura para ampliar

1)A sala imaginária
Olhe para seus dois monitores (falantes) no seu computador. Imagine que atrás deles há uma sala. essa sala é em forma de cone, ou seja, um "quadrado grande" que se alonga até o fundo e termina num "pequeno". Não há nada ali apenas o quadrado como o dá figura abaixo:

Clique na figura para ampliar

  2)Colocando som no quadrado e mexendo com o volume

 Coloque uma música  comercial no seu computador. Escute a mesma e a imagine dentro do quadrado. Imagine que "nada' possa sair do quadrado ou seja, o limite da música é a frente do falantes.  Você precisa se concentrar até que a sensação que ela está vindo atrás ou por cima (dependendo o ambiente que você está) seja nula. Concentre pois isso é bem difícil!
Feito isso faça faça uma "classificação com os volumes". Imagine tudo que você estiver ouvindo alto (como a voz) esteja "na frente", tudo que você ouve não tão alto, esteja "no meio" e o que você quase não ouve ou ouve muito pouco "esteja atrás". Aumente o volume e diminua e imagine as mudanças no quadrado.

Clique para aumentar a imagem
3)Corpo vs frequência
Você já deve ter ouvido o termo que "equalização é o volume ajustado precisamente numa determinada frequência" e sempre é o passo mais complicado da mixagem.  Para imaginarmos ela precisamos primeiro fazer alguns "parametros":

Clique  para ampliar
 A)Imagine que o grave está nos seus pés (100 Hz)
B)Que os médios estão no seu peito (1000 kHz)
C)Que os agudos na seu nariz (5000 kHz)
D)O que é muito agudo passa por cima da sua cabeça (10.000 kHz)
feito isso coloque um"plugin equalizador" e faça o "teste dos 20" com a música de pé num volume agradável e tente imaginar as frequências como proposto porém dependendo o correto do monitor que você estiver é vir mais agudo vindo dos "tweeters"  e mais grave dos "woofers". Vamos isso ver no item 6.


3)Mexendo com Pan
Agora que você tem a noção do som e da  equalização vamos mexer com o pan.
Primeiramente nenhum mixagem atual é totalmente para esquerda ou direita a não ser quando é feito de propósito, mas direcionar todo som para um lado "manualmente" basta mexer no knob (botão) Pan na própria DAW ou no amplificador do monitor de áudio.

Clique para ampliar
 
 5)Separe o que há na música por PAN, Distância e Volume
Agora que você sabe como funciona o imagem, está na hora de separar tudo que há na música definindo o volume, a distância e o PAN:
Clique para ampliar


 Esse estilo é o mais comum no POP, MPB, Sertanejo e Country, ou seja:
A voz no meio, a guitarra de um lado, o violão do outro, as peças da bateria seguindo a posição do palco, back vocals entre o meio e o lado direito, teclado dos dois lados (vamos supor uma low strings no lado esquerdo e um piano no lado direito), baixo e bumbo no meio e os efeitos mais no ambiente com seus respectivos volume (padrão DAW Sonar 0= mínimo 127= máximo), porém isso um PAN Natural. Em outros estilos como ditos no livro de Gibson como a música "She Blinded me with Science - Thomas Dolby" o posicionamento dos volumes e pan podem mudar bastante:

Clique para ampliar


Para uma melhor "compreensão" ouça a música!


6)Considerações finais

A)O volume nunca será maior que o monitor de aúdio pode suportar ou qualquer outro falante. Em DAW o controle do volume é de 0 a 127, por isso 127 sempre será o máximo que o volume alcança.

B)Tudo está limitado no monitor de áudio ou seja. Quando você escuta mais agudos eles tem que vir do "tweeter" e não "de cima" das caixas do monitor e a mesma coisa vale para os graves  eles virão dos "woofers" e não do chão pois o chão não faz som e sim vibra com o mesmo.

C)Da mesma forma tudo está limitado no PAN:
100% para direita ou esquerda, 0 para esquerda e 127 para direita. Nada vai ultrapassar os falantes

D)Com o surround pouca coisa muda em relação ao pan. Mas se você fizer um vídeo assim deve lembrar que nada vai passar do falante e nem da caixa que você determinar a frequência ou o instrumento.

Efeito Surround

E)As pessoas tem diferentes opiniões sobre o que é uma boa música, imaginem numa mixagem! 
Por isso quando você achar que está bom, lance ao vento e veja no que dá!
Ótimas mixagens!!!
Pratique em qualquer lugar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Acreditamos sempre na liberdade de expressão e na troca de ideias!
Por favor pense antes de comentar!
Se está com alguma dificuldade coloque o e-mail para podemos responder com mais clareza! Abraços! Ótimas Gravações!