quarta-feira, 20 de abril de 2011

Mixagem & Masterização: como usar direito um analisador de espectro(spectrum analyser)– 1º parte

Salve!! Essa postagem de hoje vou tratar exclusivamente de analise da espectros (spectrum analyser), análise de campo estéreo (Stereo Analyser), Picos (peak analyser), análise de dinâmica e volume. Para isso você deve baixar os seguintes plugins (se não tiver). Serão 3 postagens, cada uma falando de um analisador diferente, para isso, baixe esses plugins:

Roger Nichols Inspector Pack

Dynamic range

Analisador de Spectro (Spectrum anlyser)
Nossos ouvidos em uma música são a alma de tudo, porém muitas vezes nossos olhos podem nos dar um valiosa ajuda! É por isso que temos o analisador de espectros:

O analisador é muito útil, quando sabemos qual freqüência estamos mexendo. Por exemplo, se pegarmos essa tabela de freqüência. Pra começar, quem nunca mexeu vai ter que seguir alguns tópicos:

1)Achar uma música parecida com a que você está fazendo (no estilo)
2)Carregue ela em sua DAW ou programa de som
3)Carregue o plugin “Spectrum Analyser”
4)Compare sua e a música que está analisando em relações a frequências.

A principio parece fácil, pois podemos “ver” onde nossa música tem mais frequências ou menos frequências. A pegadinha está justamente em “tudo parecer” igual. O analisador muitas vezes é usada de forma errada por isso: achar que a cópia das frequências a de uma música comercial fará com sua música fique igual. Não se assuste, todo mundo cai nessa! E isso é porque não usamos nosso ouvido e sim os dados do analisador. Todo mundo esquece que uma música comercial passa por mixagem, masterização e depois normalização (deixar o CD no mesmo volume) ou seja, são três processos que mudam radicalmente a música! Sem contar em outros processos (como limpeza de áudio) que alteram para melhor as frequências audíveis da música. Em outras palavras, se você gravar de forma ruim, não é o analisador que irá te salvar!
O que fazemos então? É ver como nossas frequências estão se comportando em relação a música que estamos comparando (seja ela na mixagem ou em outro processo).

2)Conhecimento das frequências
Por isso, a melhor maneira de usar um analisador, é justamente conhecer as freqüências separadas, para podermos saber como elas estão interferindo no som!
Esse Site é muito bom, por que se pegarmos um equalizador paramétrico seguirmos o que ela pede por exemplo, em relação a voz, vamos desenhar no mesmo a seguinte figura

No nosso analisador de espectro irá aparecer essa figura. Aqui é uma voz masculina

1) tudo cortado depois de 100 Hz (não há freqüências audíveis aqui)
2) +3 dB começando em 125 Hz até 1 kHz (para predominar as notas fundamentais)
3) depois uma queda de – 6db de 1 – 1.8 kHz (para dar presença e não deixar pequena)
4) uma subida de 2 – 5 kHz (destacar as freqüências de trás)
5) cortamos as “silebance” entre 6 – 8 kHz
6) e cortamos tudo depois 12 kHz.
7)Veja como ela está no analisador.

O problema que essa figura é um exemplo, e na prática ira depender mesmo de duas coisas: seu ouvido e seu equipamento de entrada. bEssa mesma forma podemos fazer com os instrumentos.
Bom, turma! Vou sair um pouco nesse feriado! Na segunda que vem (dia 25-04) vamos a segunda postagem sobre analisadores!!!

Abraços!





:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Acreditamos sempre na liberdade de expressão e na troca de ideias!
Por favor pense antes de comentar!
Se está com alguma dificuldade coloque o e-mail para podemos responder com mais clareza! Abraços! Ótimas Gravações!