segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Plugin e mixagem: Auto Tune e o Efeito Cher

Salve!!!
Como primeira postagem do ano, vamos falar sobre o mais popular (e milagroso) efeito de voz: o Auto tune!

Origem
O Auto tune foi criado pela Antares em 1997, primeiramente para plataforma Pro Tools no Mac, depois virou um plugin DX/VST para PC e hoje em dia todo mundo que tem estúdio, também tem esse plugin, fora os que vieram para fazer o mesmo propósito tipo o Melodyne e o Waves Tune. Há também versões em rack como o Antares Vocal Producer e o Digitech Vocalist.

O efeito Cher

O maior representante do êxito do Auto Tune sem dúvida é a música “Believe” da Cher. E muitos presets de efeito tuning você verá algum que se chama “cher” exatamente por causa dessa música. Para você sentir o efeito pule para 0:43 desse vídeo.



Na origem do Auto Tune...
O Auto tune na verdade é um “pitch shifter” super inteligente. Ele detecta as notas da voz ou do instrumento e tenta colocar no valor aproximado da frequência da escala em Hz (veremos isso adiante). Na década de 80 e 90 houve um truque que ficou muito famoso na música eletrônica. O truque era pegar um pitch shifter e colocar em +12 semitons no lado direito e um outro com – 12 semitons no lado esquerdo e a voz principal no meio e equilibrar os volumes. A sensação era que a voz parecia cheia e completa como um chorus estéreo. Esse truque eu usei aqui na música “Voltar a viver”. Note como a voz do refrão é totalmente diferente do resto da música, ouça a abaixo:



O Auto Tune foi criado em cima desse truque, porém muito mais aperfeiçoado, por isso funciona como um Pitch sem problemas. Ouça agora a música We are strangers com o Auto tune no modo “automático”.



Agora que você escutou a música, note que a voz está meio “robotizada” como se fosse uma música de hip hop americano, mas por quê acontece isso? O gráfico aí do lado irá lhe explicar melhor (clique para ampliar)


1)Coloquei essa figura como se estivesse no tom de A (lá). O A 440 Hz, o Ab tem 415 Hz, o A# tem 466 Hz e o B tem 493 Hz. Junto a uma tabela das notas com seu Hz que é a tabela que o plugin se basea.

2) A linha em azul mostra a voz natural gravada, perceba como ela ocila para cima e para baixo. Há um ponto que ela tenta atingir a nota Ab mas ao invés de 415 Hz só consegue 452 Hz, e em outro ponto ao invés de atingir a nota B (493 Hz) atinge só a nota A# em 475 Hz.

3)O Auto Tune forçará que a voz entre na frequências certas da nota (observe a linha vermelha). A medida que essas frequências estão distantes do Hz correto, quanto mais forçar, mais a voz ficará mecânica. Ela irá criar o efeito de "filter" como acontece num sintetizador.

4)Porém há o controle "Scale Detune". Esse controle sempre fica no padrão de A = 440 Hz e a medida que você mexe o mesmo, irá corrigindo as notas mais afastadas ou próximas da frequência.

5) A música foi gravada em Dm (Ré menor) por isso usei o modo automático com a escala “minor” num canal, e no outro uma escala de tons inteiros que eu mesmo fiz.
Você pode criar a escala manualmente ou ainda usar um teclado com MIDI para gerenciar a melodia que voz deve seguir. Porém, deve ter cuidado se tudo fica parecendo com o efeito decoder.

6)Importante dizer que a função "Create Vibrato", nos permite criar “respirações” artificiais se necessário.

Uma coisa deve ficar clara: o Auto Tune ajuda porém não faz milagres! Pessoas que desafinam demais ou destonam demais não há como corrigir, pois se pudesse todo mundo poderia gravar sem problemas. Abaixo um tutorial do Auto Tune em inglês.




Boa semana!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Acreditamos sempre na liberdade de expressão e na troca de ideias!
Por favor pense antes de comentar!
Se está com alguma dificuldade coloque o e-mail para podemos responder com mais clareza! Abraços! Ótimas Gravações!