sexta-feira, 8 de julho de 2016

Gravação: sua memória RAM vs seus Plugins VST em 10 dicas

Nunca tive dificuldade em gravar e mixar em computadores como Pentium 4 ou Dual Core.
Porém esse ano foram lançados muitos plugins novos com duas características:
A primeira é que eles são puramente "x64" ou seja, não irá rodar em sistemas operacionais de 32 bits (x86) e a segunda é que a maioria deles está exigindo no mínimo um processador X2/dual core 3.3 e 4 Gb de memória RAM.
Antes o mínimo de qualquer plugin era exatamente um pentium 4 com 512 de memória e ficou assim até pelo menos metade do ano passado e agora eles começam a exigir mais porque a tecnologia favorece melhoras.
Por exemplo o plugin Amplitube 4 simula um Mesa Boogie Dual Retificier quase a perfeição para usar no modo "ao vivo" precisa de um X4 ou I3 com pelo menos 8 Gb de memória!
No meu Curso de Gravação Para Iniciantes comento muito sobre essa "guerra" de processador e memória vs Plugins VST/DX/RTA como por exemplo no caso de você não ter um "ótimo computador" como um X8/I7 com 16 Gb de memória reduzir os usos dos plugins para manter o computador sempre gravando ou mixando e agora vou dar mais algumas dicas como
você pode melhorar esse desempenho.

1.O que vale mais? Novos Equipamentos ou novo computador?
Recentemente um amigo meu que possui um mesa digital Roland Vm71000 vai trocar a mesma por uma Roland M400 que custa "apenas" R$20.000! Segundo o mesmo é por causa da quantidade de ohms da mesa por que ele quer uma que gerencia mais.
O fato é que falando sem nenhum termo técnico é quantidade volume final que o equipamento pode te dar "sem compressão" que é o  pesadelo de "10 em cada 10" profissionais de gravação. Claro que não é só isso pois uma mesa dessas é uma verdadeira "DAW" e não um "software" que tenta
A mesa digital M400
simular uma!
Agora vamos supor que você tenha R$8.000 que é mais ou menos o preço Roland Vm71000 você gastaria nela ou num novo computador?  Você consegue montar um "super computador" com R$5.000 e ainda sobra R$3.000 para investir em equipamentos então não seria melhor
fazer isso?  Você tem que pensar assim: uma Roland Vm71000 é uma DAW que já tem efeitos, compressor, presets, simulador, software editor tudo num lugar só  já um "super computador" não tem nada disso. Se você quiser um compressor externo, tem que comprar um compressor!
Fora que você também tem que ter  uma boa "placa de som" e ainda contar com fatores extras como aterramento elétrico.
Por outro lado se você tiver um bom ambiente acústico e bem tratado não irá fazer muita diferença se você tiver uma mesa digital ou um bom computador com  uma boa placa de som de gravação. A questão é que é tudo de acordo como você grava.
Eu prefiro gastar num computador com uma boa placa de som, com um bom equipamento de entrada porque eu me acostumei a gravar assim usando mais os recursos
que a informática oferece.  Já meu amigo prefere gastar numa mesa Roland porque há anos já trabalha com gravação em mesas digitais.  Por isso evite de tomar decisões por causa de opinião "A" ou opinião "B" e sim de acordo com você trabalha!
2.Como você pode turbinar o seu computador
Primeiro você tem que ver o que seu computador ofere:

A)AMD vs Intel
Não vou entrar muito em detalhes porque isso é a mesma coisa que time de futebol por isso vou falar mais do desempenho dos processadores num plugin:
O processador Intel processa mais matematicamente o efeito isso quer dizer que ele "detalha" mais o mesmo na hora de colocar no som.
O processador AMD usa mais a "força física" ou seja ele não detalha como o Intel mas deixa o efeito mais "vivo" na hora de colocar no som.  Geralmente quem tem trabalha com tudo externo (como por exemplo usando racks ou uma mesa de som análoga) prefere o processador Intel por causa dos detalhes.
Quem trabalha usando tudo "interno" prefere mais o processador AMD porque ele detalha mais o som do plugin.  Mas qualquer um dos que você estiver usando irá funcionar como você quer, basta escolher como você irá gravar.

B)Quantos Núcleos,velocidade (GHz) e quanto de RAM (memória) suporta meu processador?
Primeiro apesar dos mesmos nomes e até "formatos" o que manda num processador é a tecnologia. Vamos supor que você tem um Core I5 750 qual a diferença com um Core I5 4460 se ambos tem 4 núcleos?
O Core I5 750 foi fabricado em 2009 tem 4 núcleos, 2.6 GHz e suporta até 8 Gb de RAM e usa socket 1156.
Já um Core I5 4460 fabricado esse ano (2016) tem 4 núcleos, 3.4 GHz e suporta até 32 Gb de RAM e usa socket 1150.
Entendeu? A tecnologia do 4460 já está bem a frente!
Porém para gravação se você tiver um Core I5 750 ainda está muito bom.
O problema é que não dá para colocar mais memória, você fica limitado a 8 Gb mesmo que sua placa mãe tenha 4 suportes de memória!

C)Hyper-threading
Porém nem toda tecnologia antiga pode ser considerada defasada e um caso típico é o que anda ocorrendo com os computadores do tipo notebook.
Muitos da marca Intel atual estão vindo com tecnologias de emulação chamada Hyper-threading que dizer o seguinte:
Você gasta uns R$2000 achando que comprou um notebook Core I5 e acha que ele vai ter 4 núcleos e na verdade ele só tem 2 e o resto é emulado por Hyper-threading.
Segundo o site do fabricante não há diferença entre os notebook antigos mas os que ultimamente ando pegando com problemas são esses mais novos com essa tecnologia.
Se você tem um notebook Core I5/I3 com 4 núcleos físicos (para descobrir chame o gerenciador de tarefas do Windows) garanto que por enquanto você está bem servido na questão de gravação digital.

D)Placa mãe
As pessoas acham que a placa mãe serve somente para colocar o processador, as memórias e outras placas (interfaces) e isso podia ser até uma verdade lá nos tempos do processadores x86 mas hoje
em dia ela é tão importante quanto o resto. Pra começar hoje em dia alguns critérios viraram muitos importantes em certas definições de placa mães por exemplo qual recurso "extra" ela pode oferecer seja LAN de 1Gb, som surround, video com memória dedicada (algumas tem chipset próprio outros usam a memória da ram), quanto suporte de RAM oferece, entradas de vídeo VGA/HMDI/DVI-I, portas USB/USB3, portas E-Sata,Tipo do Socket,etc... Porém isso é só uma parte.
Por exemplo: você tem uma placa mãe ASUS P5s800-vm então provavelmente seu processador é um Intel Dual Core/Core Duo (devido a essa placa ter socket 775) se você quer turbinar por exemplo a memória possivelmente será no máximo 4 Gb talvez 6 Gb e hoje em dia o problema não é o software pois esse computador irá gravar até bem mas sim o hardware que está bem desatualizado.
Porém se você quiser colocar um HD maior de uns 2 Tera ou ainda um do tipo SSD não vai encontrar dificuldades, visto que essa placa suporta o Windows 7/8/10 x64 razoavelmente estável.
Sobre HD (disco rígido) veremos mais um detalhe abaixo:

E)RAID e UEFI
Raid é uma tecnologia de "junção" ou "backup" de HD. Por exemplo, um Raid 0 te oferece velocidade mas nenhuma proteção dados e um  Raid 1 não te oferece velocidade mas te oferece muita proteção de dados. É uma boa opção para gravar rápido ou para gravar seguro porém a sua
"placa mãe" deve oferecer suporte a isso e muitas vezes uma placa nova pode não ter essa tecnologia do que uma placa mais antiga. aprenda mais sobre Raid no link ao lado.
UEFI é o modelo de BIOS que as placa mães possuem atualmente (as que foram fabricadas a partir de 2011) ela foi feita para que seu computador  possa suportar HDs a partir de 2 Tera.
Sistemas Operacionais de x86 (32 bits) podem não se instalar em placas mãe com essa tecnologia se a mesma estiver habilitada  (lógico que dá para desabilitar).
Se você possue um notebook mais recente, já notou quando liga o Windows (a partir do 8.0) sob junto com a tela de inicialização?
Isso é o UEFI em ação! Ela não faz muita diferença se você estiver um HD normal, mas se você tiver usando por exemplo um hd "SSD" o Windows pode subir até em  menos de 11 segundos! Se a placa não tiver um HD "SSD" demora até 18 segundos para iniciar o sistema.

F)Fonte de alimentação
Um bom computador precisa de uma boa fonte.
Se você tem um com 4 Giga de memória, 1 placa de vídeo PCI-E, 1 placa de som profissional PCI(E),um HD de 1 Tera, uma boa placa mãe e ainda seu processador é um I5/X6 e está
usando uma fonte de 450 Watts você corre o risco de qualquer dia o computador não ligar mais porque a fonte não suportou!
Quando uma fonte não suporta o que o computador "manda/precisa" aos poucos ela irá ataca primeiramente o HD e depois o que consome mais potência que geralmente é a placa de vídeo então
para não correr risco coloque sempre fonte acima de 500 watts! claro dependendo do que há no sue computador.
A maioria do pessoal vai pelos "watts" e acabam tendo uma supresa desagradável.
Não vá pelo "watts" (P) e sim pela "corrente" (A) que a fonte oferece.
Isso está no lado nas informações da fonte.
Se a fonte tiver algo próximo disso:
Saída: 3,3 V @ 25A, +5 V @ 20A, +12 V @ 38A,-12V @ 0.8A, +5 VSB @ 3.0A 
pode comprar numa boa porque geralmente fontes assim são acima de 500 watts reais.
Neste link você pode calcular o quanto seu computador está consumindo e
se a fonte está mandando corrente suficiente para ele ou não.

 3.Usado não é pecado!!!
Antigamente antes dos processadores com 2 núcleos (como Intel Dual Core ou AMD X2)ter computador muitas vezes era um saco porque chegava uma hora que você tinha que trocar
e isso geralmente podia acontecer até com menos de 2 anos por o Hardware não acompanhava o software.
Hoje em dia a informática evoluiu tanto que agora são os softwares que não acompanham o hardware!
A prova disso é que com um simples Dual Core 1.6 Ghz você ainda navega na internet ou grava coisas simples sem problemas.
Com alta do dólar hoje em dia um computador Core I7/ AMD X8 desktop (de mesa) só o gabinete custa em torno de R$3000 (I7) ou R$2600 (X8) mas você consegue negociar um usado
até pela metade desse preço.
O grande prolema é que há poucos usados de mais de 4 núcleos no mercado (como QuadCore/I3/I5/I7 ou X4/X6/X8) justamente por ainda serem computadores atuais.
Porém pesquisando bem você possivelmente irá encontrar um.
O que hoje em dia você tem que estar ciente é que o padrão de memória RAM é o DDR3 e sua placa suporta só o DDR2 você não conseguirá fazer muita coisa fisicamente.
Talvez os usados de 4 núcleos comecem a aparecer mais no mercado já que estamos na memória DDR4.

4.Porque preferir dispositivos USB
As placa de sons semi-profissionais e profissionais estão vindo ultimamente somente em porta USB.
Um dos principais fatores é que elas não precisam de "instalação" física no seu gabinete, apenas o driver e conexão na porta USB para funcionar.
Existem vários tipos para "bolsos e qualidades" basta escolher. Um dos motivos por exemplo que minhas placas são USB é justamente o ruído elétrico
que temos no Brasil (já comentei isso em outras postagens) que somente com um ótimo aterramento você consegue resolver-lo.

5.Aterramento vs Direct Box (D.I)
Para fazer um aterramento (o famoso fio terra) geralmente são necessários algumas estapas. Como por exemplo quantas astes de cobre usar, quantos metros colocar as mesmas, sua fundura, qual o tipo de"terra" ela será colocada, etc.... Enfim, se você procurar na internet vai ver várias postagens sobre isso.
A maneira mais simples de fazer um aterramento básico é comprar uma haste de cobre de 3 metros, enterrar um metro para baixo num local onde nunca pega chuva ou fica umedecido.
Daí você colocar o fio na haste e liga o mesmo numa tomada "trifásica", sempre no meio.
Em lugares onde não dá para fazer isso como um apartamento existe um aterramento "artificial" que funciona bem: o direct-box.
Isso porque ele tem uma função chamada ground justamente para "filtrar" ruídos. Porém o mesmo não consegue filtrar ruídos que estejam acima de 0 Db mas isso também é difícil de acontecer
e quando acontece geralmente o aparelho está em overload (sobreaquecimento) ou num volume muito alto.

6.Estabilizador ou No-Break (UPS)?
Novamente na questão do ruído você tem que estar ciente que o estabilizador filtra o "harmônico" da rede elétrica tentando manter sempre a mesma tensão, porém muitas vezes
isso pode não ocorrer.
O No Break filtra também e mantém sempre a mesma tensão até um determinado valor de queda que geralmente acontece em torno de 190V.
O ponto positivo do estabilizador é que ele não gera harmônicos elétricos que podem causar ruído na sua gravação. O ponto negativo é que ele não mantém "estável"
a corrente elétrica e se houver falta ou pico de luz o computador irá desligar ou reiniciar.
O ponto positivo do No-Break é que ele sempre mantém a mesma corrente, não falha em pico de luz e mantém seu computador aceso em caso de falta de luz.
Já o ponto negativo é que dependendo do que estiver ligado nele e da sua potência a bateria pode durar apenas alguns minutos e também ele deixa de funcionar se a bateria "viciar" (parar de carregar) assim ficando apenas um "estabilizador" porém o principal "defeito mesmo" é a quantidade de harmônicos elétricos que ele gera devido a "bateria" mas que pode ser resolvido com um bom aterramento.Veja nesse link veja a diferença entre eles melhor.

7.Dois Sistemas operacionais
Já falei sobre isso em outra postagem sobre o porque de um sistema ser x64 (64 bits) ou x86 (32 bits).
Normalmente trabalho com 2 sistemas operacionais:
O Windows XP uso apenas quando quero gravar "ao vivo" um plugin, porque ele é mais leve. Para mixagem e masterização eu uso um Windows 7 x64.
Não gosto de usar o Windows 8.1/10 porque as gravaçõe nunca sai como eu quero e já o Linux somente agora estou me arriscando a gravar usando o software DAW Audacity
mas confesso que ando apanhado para entender as instalações de driver no Ubuntu 14!
Porém mais importante do que ter 2 sistemas é melhor sempre ter um backup semanal do computador. Para isso sempre faço uma "clonagem do HD" (como falado na postagem) que pode ser feita com o próprio Windows eu particularmente uso um programa chamado Acronis True Image que me permite agendar os backup.

8.Plugins 64 bits vs Plugins 32 bits
A maioria dos plugins está saindo desde 2007 nos dois formatos (x86 e x64) tantos que em alguns você escolhe qual o formato que quer e outros instalam automaticamente
ambos os formatos no computador. Sua pergunta tem diferença entre os sons dos 2? A resposta que te digo é depende o caso.
A mudança aqui é no uso do gerenciamento da memória do plugin pois o de 64 bits irá usar tudo o que sua memória oferece. Vamos supor que o plugin para passar precise usar um processo de 6Gb. Se sua memória for de 8 Gb não haverá problema mas se esse plugin for executado no modo 32 bits ele não irá conseguir usar 6Gb e sim apenas 4Gb (ou menos) pois é o máximo que uma arquitetura x86 pode oferecer. Isso seria teoricamente mas a verdade é que nem o mais pesado dos plugins gerencia mais de 2Gb a menos que isso seja feito em corrente (cadeia) ou seja
colocando plugin em sequências como por exemplo Gate, Reverb, Equalizer, Compressor numa mesma pista, buss ou master.

9.Controlando o uso de memória
A melhor maneira de verificar se os plugins estão de acordo com a sua memória é sempre chamar o Gerenciador de Tarefas:



Com ele você pode ver como a sua música está se comportando em relação ao processamento do computador. Por exemplo vamos supor que você colocou a música para rodar
e na metade ela começa a "soluçar" ocasionando o famigerado dropout (quando a CPU não consegue mais processar o som). Com o Gerenciador de Tarefas você poderá ver o que aconteceu
se a culpa é por falta de RAM ou por overload da CPU ou do disco rígido.
Atenção! essa dica funciona com todas a versões do Windows!

Dica:
Se isso acontecer a maneira mais fácil é "apertar o mute" ou seja deixar a pista muda. De mute nas pistas não tão essenciais (como arranjos, back vocal, pratos)
e veja se a RAM/CPU volta ao normal. Se ela voltar veja se não há um "exagero" na cadeia de plugins da pista ou no master. Se for isso vá eliminando os plugins até ver qual está ocasionando o problema e se não puder trocar o mesmo, faça um "render" (uma nova cópia da pista) e passe ele separado. Geralmente isso resolve até em computadores não tão poderosos.


10.Ative todos os núcleos do seu processador e da memória
A última dica é que o Windows pode estar te "enganando". Você acha que ele está usando tudo o que o computador tem e na verdade ele está usando a metade.
Para resolve isso basta ativa todos os núcleos e toda memória RAM da sua máquina:



Assim você tem certeza que quando reinciar o computador ele usará o que a máquina tem a oferecer!
Mas atenção! Não é todos os computadores que pode funcionar o "truque" da memória RAM! Alguns simplesmente não alteram e ainda pioram desempenho, só fazendo
para ver se isso acontece no seu! Já o truque dos núcleos funciona muito bem. Você irá notar que o computador irá processar mais rápido. Essa dica apenas funciona no Windows 7/8/10.


Ótimas Gravações!!! 

Postado por:
Rafael o KH
Autor do blog Palco KH!
Músico e Técnico em T.I
OMB:13850
Contato: rafael.kh@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Acreditamos sempre na liberdade de expressão e na troca de ideias!
Por favor pense antes de comentar!
Se está com alguma dificuldade coloque o e-mail para podemos responder com mais clareza! Abraços! Ótimas Gravações!