sábado, 9 de abril de 2016

Gravação e Mixagem: qual plugin usar?

Faz muito tempo que não fazia uma postagem dessas, mas é bom fazer para se atualizar também pelo uma vez ao ano.Essa postagem foi sugestão de um dos leitores do blog (Wesley Machado) e pode ser até meio "chata" pra quem já tem experiência ou já montou
sua própria rotina de plugins.
Rotina plugins é aqueles plugins que você já tem no Preset sua DAW e já sabe para que eles servem e aonde vão em cada lugar (seja nas pistas, buss ou master).
E falando em rotina então vou escrever sobre a minha ou seja o que uso no meu Home Studio quando faço uma gravação e mixagem.
Para não complicar muito vou estabelecer apenas 8 pistas como exemplo sendo que:

1)Voz principal;
2)Backing Vocal;
3)Guitarra Base;
4)Guitarra Solo;
5)Teclado;
6)Baixo;
7)Bumbo;
8)Resto da Bateria;

Normalmente essa sequência é o que uso para gravar claro que você não precisa fazer a mesma coisa! Por exemplo, ao invés das guitarras você pode colocar um violão, ao invés do teclado,
um piano ou gaita e ao invés da voz um instrumento solo como um sax, isso é sua escolha.
Importante!!!: não vou falar como ajustar esses plugins, ou seja onde cortar ou onde aumentar, apenas foi colocar o que ele faz na pista. Porém no fim da postagem há alguns links sobre isso. 

Dificuldade: médio
A DAW: A que você usar (no meu caso uso bastante o Sony Acid, 
Sonar, Fruit Loops e Sony Vegas)

Antes de começar algumas coisas..... 

1)O seu resultado pode ser bem diferente do meu!
2)Isso acontece porque as varíaveis mudam.
3)Essas varíaveis seu coisas como seu espaço de gravação e o que foi usado para gravar e o retorno usado para mixar.
4)Não siga muito um padrão! Aprenda alguns e crie os seus! Esse é o maior segredo dos produtores!
5)O maior segredo da mixagem é sempre estudar e praticar! 

Boa leitura!!!
Dicas Básicas 

Noise Gate, Equalizador (paramétrico) e Compressor são os plugins básicos
90% das DAW quando você grava uma pista, logo de padrão irá aparecer esse 3 plugins. Algumas podem até aparecer um conjunto de plugins mas sempre com estes três inclusos. 
Isso por causa desses motivos: 

O Compressor é o responsável por deixar o som na cara ou seja ela pega todos níveis (altos e baixos) das frequencias e deixe num mesmo volume; 

O Equalizador faz o ajustes dessas frequencias podendo assim destacar, aumentar ou diminuir qual você deseja; 

E o Noise Gate tem a finalidade de deixar tudo em silêncio quando não há som. 
Ou seja, vamos supor que gravou a voz e nas pausas deixou o microfone aberto
esse efeito não deixa com que esses ruídos "do silêncio" apareçam na mixagem, porém aqui há 
duas coisas para serem advertidas:
se você tem um problema de aterramento, na hora do silêncio ele não irá aparecer mas quando você tocar ou cantar o ruído irá voltar. O Gate só evita ruídos durante as pausas e não quando o som
está sendo gerado! 

A ordem desses plugins é:
Noise Gate -> Equalizador -> Compressor

Se for colocar um efeito por exemplo um Reverb coloque antes do aumento de som! Ou seja após o Gate ou após o Equalizador mas nunca na frente do Compressor!!! A menos que seja proposital....
Você não precisa colocar todos os plugins de uma vez !!!
Muita gente tem essa mania de colocar 8 ou 10 plugins rodando ao mesmo tempo sem contar com um pequeno detalhe:
Cada vez que um plugin passa pelo som ele é acrescentado "matematicamente" e não "sonoramente" e o resultado e que a DAW pode passar apenas 4 plugins ao invés dos 10. 
Os 6 que faltaram podem gerar "ondas quadradas" ou seja, irá aumentar a distorção no som!
Claro que isso pode ser difícil acontecer numa estação "Pro Tools" mas se só se você tiver R$15.000 sobrando além de gasta mais uns R$5.000 num Machintosh!!!!
Então a maneira mais prática e barata é verificar o uso dos plugins com o desempenho de CPU.
DAWs como o Sonar, Fruit Loops, Cubase, Pro Tools, Logic já mostram esse gráfico, mas se no caso você está usando uma que não tem, basta fazer um teste básico:


1.Rode a música e depois faça como nesse link que ensina como ver o uso da cpu em ualquer Windows. Se o processamento passar de 50 ou 75% você corre risco de acontecer o que já comentei antes. Isso porque por exemplo a CPU está usando 25% para rodar a música, de 25% a 50 para rodar os plugins e lógico se você deixar apenas "uma pista" tocando sozinho você verá que o consumo irá cair pela metade. 

2.Existem 2 truques que fucionam bem: 

Apelar também para o Sub/Aux!!!
Como você sabe (o devia saber se não sabe leia aqui aqui nessa antiga postagem) nunca trabalhamos individualmente em pistas, a menos que seja de propósito. Geralmente abrimos 4 canais auxiliares (buss) geralmente que são bateria, baixo, teclado, guitarra e voz. Nesses "canais" geralmente é colocado uma "pré-equalização" ou uma "pré-compressão."
O que você pode fazer é ao invés de colocar todos os plugins na mesma pista, você pode colocar por exemplo os de efeitos na pista e no "buss" os "três básicos" (Gate, Equalizador, Compressor) mas você deve criar um buss exclusivo para essa pista. O resultado é que mesmo que a CPU passe de 75% não vai ter problemas na hora de renderizar (colocar tudo numa mesma pista) o som pois a DAW irá passar no som primeiro os plugins da pista, depois os do buss/aux e depois o do master (se tiver algum também) assim normalmente evita que ocorra alguma distorção no caminho. 

Passar separadamente 
É um método 100% seguro e pode ser aplicado até em computadores antigos com pouco desempenho mas porém é bem trabalhoso!
Consiste em você colocar uma ordem "limitada" de plugins. Para esclarecer vou mostrar:
Primeiro passa-se somente os plugins de Noise Gate, Reverb (exemplo), 1º equalização;
Após passa-se delay (exemplo), 2º equalização e multibanda (exemplo);
Finalmente passa-se a Compressão e o plugins do Buss. e se precisar depois o que está no master
Como disse é bem complicado esse método principalmente porque você não pode desfazer o áudio (tem começar tudo de novo) e dependendo a quantidade de plugins você pode ir acrescentado
distorções no som. Porém para processos delicados é uma boa solução só que precisa ter paciência!

Agora que já vimos alguns "detalhes básicos" vamos primeiramente ver 
os plugins das pistas da minha rotina: 

1.Voz Principal
plugins usados (na ordem de colocação): 
Reverb; Noise Gate; Equalizador; Compressor 
Direcionado no buss/aux: Vocal 
 
Rotina 
Em matéria de voz sou meio "oitentista" gosto de reverb longo. Porém para evitar esse "arrasto" de reverberação eu coloco antes do gate porque quando o gate atuar ira cortar esse excesso. O resto dos plugins como equalizador e o compressor já tenho presets definidos. Se por exemplo fosse colocar um "delay" ele estaria a frente do gate e automatizado.
Delay automatizado (usando envelope) tem mais eficiência do que deixar programado com um "atraso pré definido", porém você tem testar para ver exatamente onde ele dará o "eco".
Toda voz fica no centro e se duplicada fica um canal a direita e outra a esquerda. Neste caso você pode até colocar um reverb iniciando pela voz esquerda e um delay que irá finalizar o rastro na voz direita. O volume da voz tem que ser mais destacado que os outros instrumentos, porém muita vezes não basta aumentar no canal ou no compressor, é necessário fazer alguns cortes ou ganhos no equalizador.

2.Backing Vocal
plugins usados (na ordem de colocação):
Noise Gate; Echo; Equalizador; Compressor
Direcionado no buss/aux: Vocal 
 
Rotina 
A mesma coisa com a voz já com os presets definidos. Aqui porém o Echo (que pode ser também um reverb ou delay) pode ter um atraso maior ou uma reverberação mais longa desde que não atrapalhe a voz principal. Outro efeito interessante e com mais presença seria no lugar do Echo colocar um Harmonist fazendo a 1º,3º e 5º nota do acorde/escala. Aqui a posição do pan e controle de volume tem que não pode atrapalhar a voz principal. Se vai ficar no centro, na esquerda ou na direita daí você decide. 

3.Guitarra Base
plugins usados (na ordem de colocação): 
Noise Gate ; Simulador de Guitarra com efeito; Equalizador; Compressor
Direcionado no buss/aux: Guitarra
 
Rotina 
Normalmente nas guitarras faço a mesma coisa de sempre desde que comecei a gravar. Lado esquerdo seco ou no máximo com um chorus e o lado direito com rever e delay.
O som seco eu gravo e som com efeito passo um "simulador de guitarra" e muitas vezes com um preset do mesmo.  Claro que aqui o simulador de guitarra é muito opcional, visto que você pode
gravar direto assim porém a guitarra tem que estar em estéreo. 
Um erro muito comum dos guitarristas é não separar os efeitos no canais e por isso o resultado da gravação fica sempre decepcionante.
Se você ouvir o primeiro disco do Van Halen irá ver como Ed Van Halen se preocupou em manter o som da guitarra seco de um lado e do outro deixou para somente o rastro dos efeitos (geralmente phaser que é uma coisa que embola bastante) e ele é uma boa base para quem procura um bom "pan" de guitarra seja suja ou limpa.
Sobre o volume você que decide, pois se está fazendo um hard rock dificilmente vai querer deixar a guitarra baixa!!!
Agora no caso se essa pista fosse um um violão um bom Chorus com um pouco de Delay no lugar do "Simulador" já resolve. O legal do violão que ele já tem um som meio "padrão" e o que muda ele é justamente a qualidade com que a caixa de ressonância (o corpo) foi contruída.
Uma boa dica é que quando você gravar uma guitarra suja (com distorção) como base é não usar o volume e sim o equalizador. Neste processo você cria um envelope num ponto "high self ou bell (notch)" do equalizador, entre 650 Hz e 4.7 kHz (justamente onde a guitarra embola com a voz)
e na hora da voz abaixa o mesmo e quando não há voz deixa normal, assim o ouvinte não sente a diferença "brusca" do corte da guitarra na hora que a voz entrou.

4.Guitarra Solo (ou arranjo)
plugins usados (na ordem de colocação): 
Noise Gate;Simulador de Guitarra com efeito; Equalizado; Compressor
Direcionado no buss/aux: Guitarra 
 
Rotina 
Não muda muita coisa da base, as mudanças maiores talvez sejam que para destacar o "solo" você precisa mais compressão e menos distorção. Colocar uma "simulação de caixa 2x12" na esquerda e outra "4x12" também faz bastante diferença.
Por exemplo no disco do Gun´s Roses Apettite for Destruction o que mais destacou a guitarra base da solo é que Izzy (base) usou uma guitarra semi-acústica com um amplificador Mesa Boogie 2x12 enquanto Slash (solo) usou uma guitarra de corpo sólido num cabeçote Marshall 4x12 e por isso temos ambas as guitarras bem destacadas.
Agora caso seja um solo limpo o melhor ainda é fazer como Mark Knoppler em Sultans of Swing ou Collin Hay em Overkill
usar bastante compressão e deixar os outros efeitos em menor evidência e isso também vale para o violão!
Sobre o volume melhor mesmo é usar em forma de "envelope" com um equalizador já definido e ir aumentando onde você quer destacar.

5.Teclado
plugins usados (na ordem de colocação): 
Noise Gate; Equalizador; Compressor
Direcionado no buss/aux: Cama
Rotina 
Minha rotina nos teclados não mudo os plugins ou acrescento porque o teclado em si já vez carregado de efeitos. O que dá para fazer é quando é uma música "eletrônica" é ao invés do compressor normal, colocar um com função "side chain" e interligar o mesmo com pista
do bumbo. O resultado é aqueles som que você escuta na música eletrônica da cama (geralmente Lead ou Strings) pulando junto com o bumbo!!!
O volume aqui você também decide o que fazer, caso coloque mais de um teclado (por exemplo orgão e piano) defina o pan com o mais grave para esquerda e o mais agudo para direita se quiser.

6.Baixo
plugins usados (na ordem de colocação): 
Noise Gate; Equalizador; Compressor
Direcionado no buss/aux: Bumbo e Baixo 
 
Rotina 
A maioria dos baixos gravo em linha pois não possuo nenhum amplificador de baixo e por isso muitas vezes coloco um "simulador de amplificador de baixo" porém a maioria das vezes não. Gosto de colocar somente um Flanger ou Chorus para dar uma cor. A compressão aqui também pode ser Side Chain para combinar com o bumbo e por esse motivo deixo as duas pistas juntas no "buss/aux".
Aqui a regra é sempre com o pan no centro e volume que não embole os demais instrumentos já que os graves sempre são os maiores responsáveis pelo som embolar devido sua densidade. 

7.Bumbo
plugins usados (na ordem de colocação): 
Noise Gate; Equalizador; Compressor
Direcionado no buss/aux: Bumbo e Baixo 
 
Rotina 
Parecido com o baixo porém aqui o gate pode ser mais forte para deixar somente a batida aparecendo.
O Noise Gate tem um parametro de abertura/fechamento isso quer dizer à partir de qual "db" ele irá atuar ou parar de atuar. Geralmente o padrão é em torno dos -22 dB.
Se colocarmos por exemplo em -9 dB provavelmente a voz e os instrumentos não irão aparecer ou tudo aparecerá cortado, porém com o bumbo (e com a caixa) já não acontece esse problema
porque irá aparecer apeas a "pancada" de ambos. Contudo você deve ouvir sempre porque com muita força o gate faz com que o som do bumbo saia apagado e fraco. 

8.Resto da Bateria
plugins usados (na ordem de colocação): 
Noise Gate; (Reverb ou Echo ou Distorção);Equalizador; Compressor
Direcionado no buss/aux: Bateria
 
Rotina 
Denomino "Resto da Bateria" as outras peças da bateria (caixa, tons, xipo, pratos) e geralmente aqui também o padrão permanece o mesmo.
Porém muitos gostam de colocar um "Gated Reverb" (o reverb antes do Gated) para ter um efeito do tipo Phill Colins na música Two Hearts ou New Order na música True Faith ou Five Youngs na música She Drive me Crazy .
É um efeito bem comum que pode ser estendido para os tons também. 
A distorção também pode ser usada na caixa de maneira "suave" pra destacar a mesma entre os demais instrumentos.
Já pratos e Xipos não efeito nenhum, mas se quiser colocar pode tentar chorus ou delay para intensificar ambos. O delay requer mais cuidado pois se muito longo e duplica as batidas do xipo.

O que vai na rotina do buss/aux (que eu uso) 
 
Vocal
plugins usados (na ordem de colocação): 
harmonic enhancer ; (outro);Equalizador 2 Compressor 
 
Rotina:
Aqui entre um plugin de harmonic enhancer que é resposável por "empurrar" os harmônicos da pista assim "arredondando" o som. O "outro" mencionado geralmente é um Autotune para corrigir pequenas imperfeições nas vozes. Depois desse e antes do equalizador 2 pode se colocar também um "de-esser" para eliminar chiados causados pelas letras t/p/s.
O equalizador 2 uso diferente do da pista geralmente é do tipo  paragráfico ou gráfico e muitas vezes até mesmo um compressor multibanda.
O compressor do buss geralmente é um de "simulação de válvula" como o Antares Tube ou Tube Pre Amp ou ainda algum "compressor valvulado" que funcione bem como aqueles simuladores de clássico valvulados.Ou ainda um compressor "side chain" para casar a voz com a guitarra base.
 
Guitarra plugins usados (na ordem de colocação): 
harmonic enhancer ; (outro);Equalizador 2 Compressor 
 
Rotina:
Os plugins são os mesmos da voz (tirando autotune) e muitas vezes antes do compressor coloco um de-esser quando é um buss guitarra muito distorcida (estilo Metalica por exemplo). O de-esser ajuda a controlar o efeito "fuzzy" da distorção evitando aqueles enxames de abelha.

Cama 
plugins usados (na ordem de colocação): 
harmonic enhancer ;Equalizador 2; Compressor 
 
Rotina:
Basicamente só controlo os acréscimos de harmônicos, e administrados corte e aumento de volume.
  
Bateria 
plugins usados (na ordem de colocação): 
harmonic enhancer ;Equalizador 2 Compressor 
 
Rotina  
Aqui é a mesma coisa que a cama, visto que os efeitos vão na pista do kit.

Bumbo e Baixo  
plugins usados (na ordem de colocação): 
subbass, harmonic enhancer ;Equalizador 2 Compressor 

Rotina  
Plugins do tipo "subbass" são aqueles que reforçam o low end tanto do bumbo quanto do baixo. 
Teoricamente existe uma perca de graves entre 20 - 40 Hz e esse plugin contém a perca, porém não é obrigatório e em excesso embola o som. De resto é igual aos demais buss.

Links adcionais
 

Ótimas Gravações!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Acreditamos sempre na liberdade de expressão e na troca de ideias!
Por favor pense antes de comentar!
Se está com alguma dificuldade coloque o e-mail para podemos responder com mais clareza! Abraços! Ótimas Gravações!