segunda-feira, 20 de junho de 2011

PRODUÇÃO: Seu estilo está pronto para o mercado?

O mercado da música é uma coisa muito engraçada. Na verdade, a gente nunca sabe direito o que está acontecendo. De experiência própria: quando comecei com banda o mercado era dominado pelo axé e pelo pagode, depois mudou para rock e pop de novo, depois mudou para o funk carioca, depois mudou novamente para o rock (porém tão choroso quanto um sertanejo) e depois mudou para o sertanejo universitário. Antes que um monte de gente de plantão reclame, o Brasil é um "país rural" ou seja, demorou demais até para o sertanejo assumir o controle total do mercado. Claro que o sertanejo só foi maquiado nessa história de "universitário" só para dizer que até quem faz faculdade o curte (engraçado que isso não ficou tão diferente nas cidades do interior) pois o mesmo de certa forma era descriminado (eu me lembro que era uma gozação geral da cara de quem curtia sertanejo) mas enquanto isso está alta, a coisa que fica pensando é quem a bola da vez?
Pra mim o mercado foi dominado por "artistas produzidos musicalmente" ou seja, quem anda por cima de tudo são os produtores que produzem e oferecem aos empresários o produto e os mesmo decidem se ele irá caber ou não mercado. Um artista produzido pode ser até um grande músico estudado, mas prefere poupar seu conhecimento para ouvir o que o produtor tem a dizer. Isso não é para "causar depressão em ninguém" é pra você abrir a cabeça para o que está por vir.

Um público fiel
Nós também vivemos numa época em que muita gente só ganha dinheiro com shows e direitos (quando pagam corretamente) de músicas executadas pelo ECAD e o maior motivo disso é a pirataria. Quando o artista lança seu novo trabalho muitas vezes antes do lançamento oficial já está na internet (queria saber como acontece isso). Para evitar isso alguns países como a França tomaram "atitudes radicais" como proibir qualquer reprodução de músicas e download bloqueando o "IP" de quem disponibiliza os arquivos (pra quem não sabe a primeira dama da França Carla Bruni é uma cantora famosa, daí já dá para ver a "jogada política") e muitos artistas independentes que tinham sites com suas músicas para baixar foram vetados (por não estarem com uma gravadora) e possivelmente migraram para o My Space.
Enquanto no Brasil o maior recorde de vendas de um CD original artista em 2010 foi divido entre Luan Santa e Ivete Sangalo, pouco coisa se divulga que a música Gospel vendeu muito mais que qualquer outro estilo no ano passado.

Pra começar, o Gospel envolve vários estilos: pop, rock, reagge, soul, sertanejo, etc...E o público é dedicado e fiel por isso prefere comprar CDs originais do que baixar ou comprar a cópia num camelo e isso é um grande reconhecimento para o músico que dá duro em compor e gravar seus louvores a Deus!Eu acho isso uma maravilha pois muito bonito ver tanta dedicação!
Um estilo também que vende muitos CDs originais são os metaleiros. Apesar de hoje em dia o mercado andar em baixa, o pessoal que curte "rock pesado" anda na contra-mão da pirataria justamente por um motivo: qualidade. Segundo a revista "Cover Guitarra" esse público além de saber que a qualidade técnica do CD/DVD é melhor que uma cópia, gosta de ver as letras, fotos, detalhes da produção que o material original oferece. Nessa mesma linha segue o público de Jazz, pois seguem essa tendência

Sem uma boa ideia nem o produtor mais famoso pode conseguir te lançar no mercado

Uma vez eu vi uma sátira da revista MAD mostrando que o produtor musical era mais famoso que o artista que produzia. Isso pode acontecer em alguns casos. Como dito antes, a maioria dos produtores são músicos que além de conhecer música estão por dentro do mercado. De vez em quando no twitter de alguns produtores famosos que sigo vejo as pessoas dizendo: escute meu trabalho!(como se o mesmo pudesse se encantar e levar a pessoa para a fama). Mas para, até o melhor trabalho (talvez se for algo que ele achar divino) a resposta é mesma: gostei e é tanto ($$$) para produzir. O músico que achar que a vida é como no filme "The Wonders" vai ficar decepcionado, porém o músico que enxergou a chance, sai atrás de patrocínio para bancar o CD. Porém se você está fazendo o mesmo que todo mundo faz, quais as chances de sucesso? Muitas vezes você faz um estilo de música e acha que o público não vai gostar por ser uma coisa que chega a beirar no "experimental" na verdade é o que vai virar a nova tendência do mercado e isso aconteceu com muita gente. Tudo que é diferente chama a atenção do mercado, pois o público "inconscientemente" gosta de novos sons a prova disso como disse um amigo meu que "muitos estilos são um lixo, mas chamaram atenção do mercado por serem diferentes e muitas vezes é isso que o produtor/empresário/gravadora procura.

A todos ótima semana!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Acreditamos sempre na liberdade de expressão e na troca de ideias!
Por favor pense antes de comentar!
Se está com alguma dificuldade coloque o e-mail para podemos responder com mais clareza! Abraços! Ótimas Gravações!