sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Técnicas de gravações para guitarra

Hoje vou falar de técnicas sobre gravar uma guitarra. Essas técnicas eu tirei de fonte como a revista Guitar Player, Cover Guitarrra além de sites, blogs e algumas que eu mesmo inventei.


Pra começar...
Tenha na sua mente o que você quer gravar! Quais os acordes certos, qual o ritmo, se o solo está bem composto se o que você fez se encaixa com a bateria, baixo, vocal ou outros instrumentos, troque idéias com outros músicos. lembre-se: música é uma junção de harmonia e melodia, muitas vezes um pequeno movimento é complementado por outro como numa orquestra. Treine alguns dias a música e seus improvisos antes de gravar! Procure entender como funciona o metrônomo ele é valioso na hora do "pega-pra-capar".

Ligando a guitarra no computador (clique na figura)


O esquema é bem simples: Line in (entrada) da palca de som para o Line out (saída) para Line out da Pedaleira (saída) e para a guitarra.Evite a usar a entrada de microfone da placa de som, pois ela tem "ganho" excessivo! Qualquer processo funciona in/out (entrada/saída), vamos supor que você que no meio desse caminho queira botar uma mesa de som o caminho fica:

Entrada da placa de som
Saída da mesa de som
Entrada do canal 1 (ou qualquer outro canal) da mesa do som para a Saída do Amplificador
Entrada do amplificador para a saída da peladeira
Entrada da pedaleira na saída da guitarra.

Tópicos abordados:

1)A guitarra
2)Afinação
3)Cordas
4)Amplificador
5)Posição de microfone
7)Equalização
8)Equipamentos
9)Placas de som

1)A guitarra
Assim como a voz, não adianta você ter o melhor equipamento de gravação do mundo sem um instrumento decente! A guitarra é sem dúvida o equipamento mais complicado de gravar pois é uma coisa quase viva. Seus captadores além de captar o som da guitarra podem captar as frequências do monitor e até o ambiente! Dando de cara "conflito de fase. Guitarras de fabricação com madeiras pesadas como o mogno ou pau-marfim, são mais fáceis de timbrar. Em relação aos captadores se você usar single coil (simples) irá precisar de um noise gate, isso não é necessários quando usamos hambucker (duplo) ou mini-hambucker (single duplo)e dê preferências as marcas Fender, Gibson, Dimarzio,EMG e Saymour Ducan pelo simples motivo: São as mais confíaveis. Captadores ativos (EMG) não possue conflitos com o monitor ou ambiente. Quem tiver dinheiro, compre uma Line 6 variax e não se encomode com isso! Essa guitarra simula outras guitarras e até instrumentos.

2)Afinação
Como diria o músico russo Andy Vax: "a guitarra é um demônio para as gravações, às vezes tenho vontade gravar-las todas dois ou três tons abaixos". Ele não deixa de ter uma certa razão, a maioria dos músicos de rock americando gravam suas guitarras em Eb Ab Db Gb Bb Eb não só para o vocalista ter um melhor desempenho no vocal, mas também porque é muito mais simples de equalizar mas isso não significa que você tem gravar "meio tom abaixo" (a maioria das canções gravadas na afinação padrão) só significa que a afinação padrão é exige um pouco mais de concentração. Procure deixar ela sempre afinada em relação 12ª traste.

3)Cordas
As cordas são quase um questão de gosto. De todas as cordas que testei as que me deram mais timbre foram as NIG porém também foram as que duraram menos! Pessoalmente eu uso "Giannini" devido ao custo/beníficio e cordas como Exilir também são uma excelente escolha mas são caras. Outra custo/beníficio muito boa é a São Gonçalo. Porém se você tem um instrumento de Marca procure colocar nele a corda que vem de fábrica. Ex: Fender - Fender, Gibson - Gibson, Ibanez - Dário assim por diante. Mas lembre-se: tudo é uma questão de gosto pessoal, se você acha que soa bem então está soando bem.

4)Amplificador
O melhor amplificador que existe ainda para gravação é o valvulado. Porém se você não tem grana para isso, um bom cubo transitorizado com um set de pedais bacana já dá conta do recado. Se você quer ser ousado, uma das melhores soluções dos estúdios são os emuladores de amplificador/pedaleiras com saída USB (Line 6 Flextone, Line 6 PodXT, Boss GE-10, Behringer Vamp) e se quiser ser mais ousado, grave tudo limpo e se divirta com plugins para guitarra (Guitar Rig, Amplitube, Ampfarm) porém não basta apenas ligar direto no computador e gravar devemos ter alguns equipamentos descritos no item 8.


5)Posição de microfone
Complicado esse fator também, mas vamos lá:

A)Os microfones no ampflicador podem ser posicionados na frente (near) (metódo tradicional) fora do eixo (off axis) que é colocar o pedestal num ângulo de 35º graus do amplificador, Longe (far) que é deixar o microfone pelo menos a um metro de distância do amplificador (bom para pegar o ambiente do local), Dual Axis (um na frente e outro atrás), Escada (um na frente e outro na mesma posição acima) entre outros vários metódos que você acha na internet. Porém, lembre-se que isso afeta direto a mixagem principalmente na hora da equalização, pois o ambiente tem que ser com mínimo de ruído e os microfones tem que estar em fase (um não pode anular o outro).

B)Ambiente de gravação: esses tempos gravei uma guitarra usando dois amplifcadores ligados num emulador Behringer Vamp. No primeiro amplifcador tinha um microfone de carióide grande (Behringer B1) e no segundo um microfone dinâmico normal (Shure 58) porém na hora da mixagem notei um chiado como se alguém tivesse "soprando na gravação toda". Passei todos os plugins de tira-ruídos possíveis e mexi várias vezes na equalização. No final das contas descobri que os microfones captaram todo ambiente, desde as minhas palhetadas nas cordas até o vento soprando lá fora! Tive que regravar, dessa vez dentro de um armário para solucionar o problema. Muitos estúdios testam todos os ambientes possíveis para gravar uma guitarra, o mais comuns são: aquário, sala grande, banheiro, armário e até caixa da água! Muitas vezes gravar o som direto do amplificador (line in) é a melhor solução.

C)Tipos de microfone: Os 6 tipos de microfones que existem na atualidade são: Dinâmicos, Condensador, Condensador Eletreto, Fita, Carbono, Piezo. Entre no site http://www.musicaudio.net/gratis/microfones/index.htm e entenda melhor o funcionamento de cadae um deles.

D)Nunca grave direto do microfone para o computador. Use um D.I box, pois sem isso o sinal fica sem brilho!


7)Equalização
Muitos guitarristas preferem as equalizações "flat" no amplificador. Outros fazem equalizações do tipo High 7, Middle 5 e Bass 4 para um solo por exemplo. Nada verdade você pode fazer o que seu ouvido mandar, só tenha consiência dessas coisas:

A)O conflito entre o baixo e guitarra fica entre 84 hz, aqui os dois podem se embolar. Procure deixar começo do baixo em 80 Hz e o da guitarra em 100 hz ou 90 hz. Você terá que usar um equalizador ou compressor com "brickwall" para conseguir isso.

B)Guitarras pesadas do tipo Hard, Heavy, Nu metal as afinações são baixas e os graves entre 200 hz e 300 hz, bem atenuados. Guitarras solos ou limpas o melhor é trabalhar com as frequências a partir de 1.5 Khz.

C)Você quer saber por que todo mundo diz pra aumentar ou trabalhar entre 400 e 800 hz mas você nunca consegue um som que te satisfaça? Por que esssa frequências são melhores de trabalhar quando se grava com valvúla!

D)O famoso som fuzz ou "abelha" fica perto de 5 Khz.

C) para você deixar a guitarra ritímica livre para os vocais, dê um "High cut" a partir de 300 hz. As frequências da voz e da guitarra costumam embolar o som.

E)Guitarras naturalmente já tem um som comprimido, porém a compressão deixa tudo com a mesma pegada. Use um noise gate principalmente nas distorções.

D)Num solo passagem lentas, deixe o ganho (gain) no médio e passagens de velocidade deixe o ganho perto do máximo.

F)Coloque o reverb na mixagem. Não grave com reverb! Assim como a voz, embola o som!

8)Equipamentos

Complicado pois todo som melhora com a quantidade de dinheiro que você investe nos equipamentos... Porém não adianta investir horrores em equipamentos de "primeira linha" e nem saber como funciona um compressor! Por isso pra quem quer mixar, o negócio é estudar e tentativa e erro!Vou passar algumas listas de preços varíaveis que você consegue tirar um bom som do seu equipamento.Lembre que dependendo da sua placa de som, amplificador, pedaleira e guitarra a qualidade muda visivelmente.

Lista 1 - Guitarra+pedaleira+ampli diretos ligados em linha na entrada da placa de som. Com esse set, da para gravar com os efeitos numa boa, porém se sua pedaleira não for usb, pode comprometer o som na hora de passar algum plugin de guitarra.Cuidado com excesso de volume na entrada! Você pode danificar a placa de som, pois você está gravando sem um Direct Box.

Lista 2 - Guitarra+pedaleira+ampli+Mic diretos ligados em linha na entrada da placa de som.Idem ao 1, porém ao gravar com microfone cuidado com os ruídos no seu ambiente!!Procure isolar o som (veja o item 5-B).

Lista 3 - Guitarra+pedaleira+ampli+Direct Box diretos ligados em linha na entrada da placa de som. Aqui já não há tanta preocupação com o excesso de volume, pois no direct box há como controlar o excesso de DB que entram no computador, a mesma coisa vale ligando um microfone também e ainda o som fica mais "brilhoso" sendo muito mais fácil passar um plugin de guitarra.

Lista 4 - Guitarra+pedaleira+ampli para a mesa de som da mesa de som para a entrada de linha da placa de som.Uma ótima pedida! Pois além da mesa filtrar os sinais, você pode deixar o ampli em "flat" (todos os controles zerados) e mexer na equalização da mesa ou vice versa. O sinal sai reforçado pois além da amplificação do amplificador ainda há amplificação da mesa. A mesma coisa vale se você usar um microfone.

Lista 5 - Guitarra+pedaleira+Direct Box+pré-amp pra a linha da entrada da placa de som. Uma boa opção pra quem quer gravar limpo o som e depois passar um plugin de guitarra. O pré existe os mais caros como o Marshall JMP1 até os mais baratos como Behringer Mic200 (que é valvulado), porém várias pedaleiras possuem já pre-amp, eles podem atuar mais como "reforçadores de sinal".

Existem vários esquemas de gravação. No site http://www.guitargeek.com/ você pode ver vários set up de artistas famosos.

9)Placas de som

Muitas opções, e muitas perguntas tem esse tema. O que sugiro é você esse link sobre o assunto http://www.audioclicks.com.br/blog/index.php?s=placas+de+som
Porém vou fazer um resumo simples:

Placas on board (a placa de som do computador) e off board normais (as do tipo sound blaster que você compra e coloca) tem um desempenho baixo pois seu ruído de cara é - 30 db além das mesmas usar recursos do próprio computador, o que afeta o desempenho no sistema. Você notará que o som não é a mesa coisa que você grava, pois elas perdem em desempenho na hora converter um som anológico (o som da guitarra) em digital.
Exemplos de placa de som: Todos do tipo Sound Blaster.

Placas off board específicas para músicos não tem esse problema pois seu db é - 50. Usa recursos próprios livrando a memória do computador, possuem som real de gravação e convertem bem anólogico digital.
Exemplos: M-audio.

Placas usb é um ótimo fator custo/beníficio pois além de funcionar como uma placa de som profissional, permite ligar ela em qualquer computador se tiver o driver Asio instalado. Porém a mesma usa os recursos do computador para rodar.
Exemplos: M-audio Fast Track.

Procure estudar em outros sites sobre esquema de guitarra. Troque idéias com outros músico, aqui é só um pequeno passo para fazer um belo trabalho!

abraços!

3 comentários:

Jack Tars disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jack Tars disse...

Muito foda seu blog cara!! Parabéns.
Saca só, como saber se uma placa de audio tem uma boa taxa de conversão analógico/digital, quais são os valores ideais? To tentando comprar uma razoável e nunca vejo essa informação nas características do produto. Valeu...

khodi disse...

Olá. mas não posso então gravar guitarra apenas no line in da placa se eu tiver uma placa offboard firewere? ou teria q usar um direct box nesse caso?