sábado, 29 de julho de 2017

Gravação: camada de voz em apenas 5 passos

Antes de começar a ler essa postagem, sugiro ver um vídeo que já postei bastante por aqui.
A cena é do filme "La Bamba" onde mostra como Ritchie Valens grava "Come Let´s Go" em takes (parte por parte).
video

Você pode até achar que isso é coisa de cinema mas a maioria das gravadoras fazem isso desde essa época e por um simples motivo: economia de tempo. É melhor fazer um take de 01:00 bem feito do que uma canção inteira (mais ou menos 03:30) onde pouca coisa dá para se aproveitar, o resultado será bem mais satisfatório. Já se perguntou porque tem gente desafinada "ao vivo" e a gravação de estúdio ficou tão bem feita? Esse é um truque que você irá aprender aqui em apenas 5 passos!

DAW: A que você está acostumado a usar
Dificuldade para fazer isso: de médio a difícil. 

1.Conheça os tipos de voz que consegue fazer
Se fomos falar na maneira mais estudiosa iremos definir vozes por classe, como por exemplo
Soprano para definir uma mulher que canta alto ou Tenor para definir um homem que canta alto
Se você que saber isso aqui está link perfeito sobre isso. Como essa postagem não sobre "como cantar ou sobre técnica vocal" e sim para quem tem mais ou menos conhecimento do que quer fazer então a primeira coisa que se deve ter em mente é quais vozes você consegue fazer além da sua.
Vamos supor que você consiga imitar o "Renato Russo ou o Gustavo Lima" ou ainda "Elis Regina ou Paula Fernandes" ou se você consegue cantar em barítono (grave), voz branca (sua voz normal), drive (voz rasgada) e falsete (voz de cabeça) e lembrar da execução separada de cada uma delas?
Se você sabe fazer mais de uma voz então no item irá lhe ajudar bastante.

2.Melodia
Feito isso você deve conhecer bem a melodia da música com sua letra. O bom é que você saiba ela decor e evitar "colas" (a interação dos olhos com boca nunca combina). O ideal é que você saiba a música decor e não se esqueça de aquecer antes  de cantar de preferência como esse do vídeo abaixo:


Só nesse vídeo você já consegue ver algumas vozes que você pode fazer.

3.Faça a guia da música com sua voz "branca"
Com a trilha em mãos você deve gravar a voz guia.
Essa voz não precisa ser forçada, pode ser sua "voz branca" mesmo, contudo
deixe essa voz o "mais parecido com o resultado final" pois é a partir dela que você irá fazer o takes.

4.Gravando em takes 
Agora para gravar os "takes" você pode usar outras vozes.
Primeiramente você deve colocar "duas novas pistas" e copiar (cantando com ou outro tipo de voz) sua "voz branca".  Então "arme" a primeira para gravar e grave "apenas uma frase". "Arme" a segunda pista para gravar e grave a outra frase e assim por diante.
Para melhor compreensão vamos pegar música bem conhecida, Nova York (Chrystian & Ralf) e veja como ficaria ela se você grava-se em takes:

Essa é a história de um novo herói
Cabelos compridos a rolar no vento
Pela estrada no seu caminhão
Gravado no peito a sombra de um dragão
Tinha um sonho, ir pra Nova York
Levar a namorada
Fazer seu caminhão voar nas nuvens
Mas enquanto isso na estrada
Saudade vai, vai, vai
Saudade vem, vem, vem
Te buscar

Take 1 representa a uma frase da música. O Take 2 outra frase.
Se você estiver fazendo corretamente, na tela da sua DAW o gráfico da pista irá ficar parecido com esse:

Clique para ampliar






Qual a vantagem disso? É mais trabalhoso, mas como no vídeo mostrado lá em cima você irá usar somente as partes que ficaram boas ou dinâmicas, porque você pode gravar, parar, ouvir e decidir.
Muito músicos chamam essa técnica também de "colcha de retalhos" e lembrando que não é uma "coisa obrigatória" (faz quem quer) é apenas outro truque de estúdio.
Aqui você pode por exemplo fazer uma pista bem feita em "takes" e as demais somente um take direto, sempre dando destaque a melhor pista que você gravou.
Essa é uma ótima técnica por exemplo pra quem sabe cantar bem  em drive ou falsete  mais em períodos curtos, pois assim basta ir "colando" as partes.

5.Fazendo correções, Autotune e similares 
Você gravou toda música e agora? Basta você corrigir as partes fracas e fortes. Se uma parte ficou boa mas com um volume mais baixo que a outra, você pode comprimir todas as partes para ficar iguais ou ainda usar um "envelope" para aumentar a parte baixa. Se uma parte ficou boa mais sem vibrato final ou ainda desafinada, basta usar o Autotune, Melodyne ou similar  para corrigir isso.
Esse é o truque que faz a voz soar mais "natural" do que gravada, dispensando assim o uso de reverb ou pitch para uma eventual correção.

Agora é com você! 
Feito isso basta seguir  a mixagem normalmente, lembrando que tudo aqui pode ser alterado para você conseguir um resultado melhor. Esse truque funciona também com outros instrumentos  porém tenha cuidado! Pois se você mudar radicalmente a dinâmica o resultado pode ser bem ao contrário!

 
Ótimas Gravações!
Postado por:
Rafael "O KH" Dantas
Autor do blog Palco KH!
Músico e Técnico em T.I
OMB:13850
Contato:
rafael.kh@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Acreditamos sempre na liberdade de expressão e na troca de ideias!
Por favor pense antes de comentar!
Se está com alguma dificuldade coloque o e-mail para podemos responder com mais clareza! Abraços! Ótimas Gravações!