quarta-feira, 29 de março de 2017

Coluna do Anício: Lollapalooza 2017 e o fim da minha geração

Salve Pessoas!
Quem de vocês foi ao Lollapalooza 2017 ou viu os shows pela televisão ou pela web?
Bom eu não fui mas assisti alguns shows tanto na tv quanto na internet.
Não quero falar o que "deu certo ou que deu errado" nesse festival porque já tem tem uma gente que já faz isso e como não sou pago pra falar "bem ou mal" prefiro deixar minhas críticas ou elogios para mim mesmo e para os amigos mais chegados, porém o que vou comentar aqui é justamente
a mudança "radical" de atitude dentro da "música mundial".
Responda rápido: você sabe quem é Love to, Duran Duran, Metallica, Melanie Martinez, The Weeknd e The Strokes? Eram atrações internacionais do festival.
E você sabe quem é Céu, Criolo, BaianaSystem, Jaloo e Victor Ruiz? 
Eram alguns dos artistas nacionais presentes e agora advinha quem a maioria conhece dessa galera?
Duran Duran nos anos 80
Duran Duran (que são um dos pais do "synthpop") e o Metallica (o responsável pela popularização do metal) e o que eles tem em comum? Estão em atividade desde os anos 80.
Não é pessimismo ou ser duro mas você não escuta mais o mesmo "engajamento" que essas duas bandas tem o que faziam as outras "serem amadoras" perto delas e olha
que as duas nem estão mais em sua melhor forma mas porque isso?  Porque nos 80 e 90 ou você era bom ou era nada!
A maioria destes cantores e bandas são ótimos no estúdio quando estão sob as "asas de seu produtor" mas ao vivo parecem estar mais preocupados em fazer "caras e bocas" do quer ter alguma atitude marcante e isso faz perceber que nunca mais (ou por enquanto) veremos algo como, Dee Snider parecendo o "diabo" cantando, ou Renato Russo deitado na beira do palco enquanto a público tentava empurrar ele pra baixo, Axl Rose pulando em cima de alguém da platéia porque o provocou, Mike Paton peidando no microfone durante a execução de uma música romântica ou Roger tirando a roupa no final da música que chamava "pelado".

sábado, 25 de março de 2017

10 Dicas para fazer ou melhorar sua DAW (Digital Audio Workstation)

Salve!
Como sou Técnico de Informática volte e meia no blog dou dicas sobre como melhorar, aprimorar ou comprar um computador ideal (ou próximo disso).
Pra começar você sabia que todo computador que trabalha "especificamente" com áudio recebe o nome de DAW (Digital Audio Workstation) ou traduzindo Estação de Áudio Digital e isso deve ao fato que vamos somente usar ele para manipular o som (seja gravando, mixando ou masterizando) e este é o mesmo termo usado para as "mesas de som digitais" e os programas de áudio multipista do seu computador como Sonar, Pro Tools, Cubase, Fruit Loops ou Acid.
Contudo a vantagem do computador é que além de custar menos que uma "mesa" também não serve para só DAW, serve para você fazer seu vídeo, navegar na internet (e divulgar seu som) e para qualquer  coisa envolvendo entretenimento, mas fazer um computador de "dar tudo isso" já é outra história.
Geralmente quem compra um computador "novo" não percebe isso, começa a perceber depois de um tempo. Já foi um tempo que você tinha que trocar de computador a cada ano
hoje em dia, dependendo do modelo e do uso podem durar até 5 ou 10 anos mas isso já uma questão de opinião e bolso.
Nessa postagem falarei sobre 10 dicas que lhe ajudaram a ter um computador "próximo do perfeito" para qualquer tipo de estúdio
do profissional ao seu pequeno estúdio caseiro.

sábado, 18 de março de 2017

Coluna do Anício: Quer Cantar em público? Aprenda primeiro!

Olá pessoas!!!
Há quanto tempo hein?
Como primeira postagem desse ano (sim estamos em março mas é a primeira vez que escrevo de novo aqui no blog) gostaria de falar também sobre a voz (já que o Rafael falou nisso na postagem passada) e até achei interessante porque justamente há algumas semanas terminei de ler o livro do Dee Snider (vocalista da banda Twisted Sister) intitulado "Cale a boca e me dê o microfone" (não tem tradução em português então foi na base do meu inglês "mais ou menos" e do tradutor também) e uma das coisas do livro ele fala justamente sobre "aprender a cantar" e todo o encargo emocional que isso trás.
A Banda Twisted and Sister
É difícil falar mas vivemos num país onde "cantar bem" nunca foi "exigência" para as gravadoras e pra mídia, basta ver que depois dos anos (19)70 pouca gente de  "voz poderosa" realmente gozou dos "louros da fama" enquanto lá fora  se ouvia uma voz mais potente que a outra na MTV e antes que alguém fale alguma coisa, não era por falta de talentos, é porque nossa mídia nunca se importou em valorizar alguém "realmente extraordinário" na música com raríssima exceções pois parece que "cantar" nunca foi algo valorizado pela nossa cultura principalmente hoje em dia.
Eu sou um cara que adoro descobrir novos talentos tanto que pra isso sempre abro espaço para quem vem até mim e diz "posso tocar essa ou cantar aquela" e claro que isso faço quando eu posso (por exemplo não posso quando sou apenas um sideman de alguém) e assim vejo várias coisas por exemplo uma pessoa horrível que depois de um tempo se torna um talento, ou alguém que diz que tem talento e não estuda e infelizmente isso é 95% dos casos quando alguém enfia na cabeça que sabe cantar! 

terça-feira, 14 de março de 2017

Gravação e Produção: Qual o seu nível de voz?

Uma das características do blog é não ser tão "profissional" que um "amador" não possa entender e tentar falar uma "língua mais simples" para que o músico (não importa o nível que esteja) entenda bem.
Hoje novamente vou falar sobre cantar mas de uma maneira diferente.
Afinal qual o seu "alcance vocal" comparado a alguém famoso?
Faço essa pergunta porque quando alguém inventa de cantar (ou se tornar cantor) geralmente não sai cantando em coral ou toma aula de voz e sim imita seu artista preferido que dependendo de como ele "canta" pode ser bom ou ruim.
Não vou perder muito aqui porque há muita coisa na internet sobre isso, mas este Este Link
fala sobre a maioria delas, porém não se pode falar se você não conhecer essas duas coisas:
Primeiramente as oitavas.
Veja e ouça o vídeo abaixo, qual oitava você consegue alcançar o mais naturalmente possível?



Porém aqui tudo está no tom de "Dó Maior" (C) pois ele é o padrão de aquecimento.
Muitas vezes você pode estar abaixo desse tom ou até acima.
Segundo (e teoricamente) a voz se divide em:

Voz de peito:
É a voz normal, a falada, pois vem direto dos pulmões. Vamos dizer até uma oitava.

Voz de Cabeça
É a voz alta, pois usa as cavidades do seu rosto (nariz e boca), geralmente abrange duas oitavas.

Voz Falsete
E a voz depois da alta, quando ela se torna "artificial" ou além de duas oitavas.

Voz em Drive
E quando "rasgamos o timbre" produzindo uma distorção, é um timbre de até duas oitavas porém grave e rouco.

Voz em Vibrato
E quando usamos o diafragma para produzir um "vibrato" no canto, geralmente usado no final das frases.

Uma música onde todas essa técnicas aparecem é Out On The Streets da banda Twisted Sister. O vocalista Dee Snider usa essas técnicas
Nestes tempos da música:
0:30 voz branca
0:31 Voz drive
0:46 Voz Falsete



domingo, 5 de março de 2017

Curso de música Eletrônica - (NOVO) Parte 1

Depois de um mês de férias, vamos voltar aos trabalhos!
Pra começar essa postagem foi feita em 2010.
Porém como muita coisa mudou e percebi que essa postagem estava meio "fraca" resolvi dar um melhorada na mesma explicando de uma maneira mais simples porém complexa como fazer um música só usando uma DAW como o Fruit Loops, Sonar, Reason, Pro Tools ou até programas como o Encore (que faz partitura) e o Guitar Pro.
Porém devo lembrar que apesar de explicar não adianta nada se você não tiver o mínimo de domínio no programa! Pois não adianta te explicar sobre isso se você não conhecer bem o que usa! Pra isso aconselho a pegar algumas vídeos aulas disponíveis no You tube.
Apesar de você achar que possa ser para somente música eletrônica, na verdade serve para qualquer estilo, afinal a DAW não sabe se você está fazendo um rock, funk, samba, blues ou sertanejo!
Você tem que dar as coordenadas para mesma!
Devo avisar que aqui está tudo resumido e possivelmente você irá ter que se aprofundar mais nos tópicos (em vídeos ou sites) para compreender melhor (se não tiver muita intimidade) mas é algo que você irá só aprender praticando e acredite, parece complicado no início, mas depois fica bem fácil.
Aqui eu vou dividir essa postagem em três partes: teoria e prática (Piano Roll), midi e loops.

Bom aprendizado!

1)Teoria, prática e Piano Roll.
Sabe aquela coisa chamada "partitura" que você negou estudar quando começou a tocar seu instrumento? Você precisa saber pelo menos o que significa semibreve, minima, semínima, colcheia, semicolcheia, fusa e semifusa, pois senão você não irá conseguir colocar a música no tempo.
Aconselho a ver você ver essa excelente aula do guitarrista Heitor Castro.