domingo, 11 de dezembro de 2016

Fazendo uma musica completa parte 4: da Composição a Criação

Salvem!!!
Depois de um tempo vamos continuar a série de postagem Fazendo uma música completa especialmente feita para quem quer fazer uma música passo-a-passo!
Pra quem perdeu as postagens anteriores eis os links:

1.Processo de Criação

2.Idéias para criação

3.Modos Gregos

Agora na penúltima parte vamos ver "todos os passos" que usei para fazer uma música que criei há 10 anos atrás em 2006.
Em 10 partes você irá ver e ouvir como fiz todo o processo de criação dela que foi a primeira que fiz no Palco KH Home Estudio.
Ela será a ponte para próxima e última parte, onde mostrarei o processo da música que estou gravando esse mês e será minha última postagem de 2016.
Sem mais delongas vamos a postagem!
Boa leitura!!!

1.A letra
Para entende melhor a música nada melhor do que entender a história dela e por isso vou detalhar a mesma. O principio da inspiração dessa letra foi o seguinte:
Um amigo meu estava apaixonado por uma amiga dele. Até aí nada de mais. Eles trabalhavam juntos e ele era louco por ela. Ou seja o perfeito friendzone. Essa a parte da música que descrevo isso

Todos os dias é a mesma rotina
Ver ela é minha alegria
Ela finge que liga
Ela é minha amiga

A garota além de ser "vida loka" ficava com todos menos com ele (e sabia que ele gostava dela) como você pode deduzir abaixo:

Ei Menina você é tão rebelde
Mesmo assim me enlouquece
Você nunca me escolheu
Eu vou te dar o que ninguém nunca te deu

Na parte do refrão vemos que ele realmente gostava muito dela.

O que é esse sentimento? Eu penso em ti quase todo tempo
Eu não consigo controlar é a minha vontade de amar! De te amar!

Mesmo todos (inclusive eu) advertindo que a garota poderia o machucar (o que deixava ele mais confuso) e inclusive eles não tinham o mesmo grupo de amigos o que ele sempre se questionava:

Será errado gostar de ti?
Como evitar diga pra mim?
Eu não faço parte da sua vida
Mas bem que gostaria

Como dito antes a garota saía bastante, tanto que tinha até uma lista de ficantes ela tinha e pra finalizar ficava provocando ele e o deixando cada vez mais arrasado.

Todos os dias é a mesma rotina
A sempre alguém na sua lista
Comigo ela só brinca
Ela é minha amiga

E o resto se repete.


Quer saber o que aconteceu com ele?
Está junto com ela já faz alguns anos!
Claro mas essa música não o ajudou porque ele nem sabe que eu fiz pensado nessa história!

Em Resumo:
Um música pode ser inspirada ou não numa história. Pode ter uma letra complexa ou no estilo twitter e em nenhum casos indica uma "falta de criatividade".
Quem tem isso são aqueles músicos já famosos que fazem CD/DVD cheio de "abobrinha" para arrecadar algum dinheiro.

2.Composição
Com a letra mãos você decide o tom. A duas coisas sobre compor pra você ou compor pra alguém:

A primeira é que na hora composição tudo pode mudar. Muitas vezes a palavra não se encaixa e você é obrigado a cortar ou colocar outra e isso acontece justamente por causa
dos pontos de respiração que é aquela "parada" que damos para respirar e continuar a cantar.

A segunda que a escolha do tom pode ser relevante. Você pode compor em A (La) e depois decidir abaixar ou aumentar o mesmo. Porém se você mexer na estrutura harmônica você pode mudar toda a música (mesmo acrescentando inversões ou notas dissonantes) porque isso irá influenciar diretamente na melodia!

O processo de compor é critério de cada um.
Alguns usam papel e caneta e outros preferem digitar e gravar.

Como já foi explicado aqui na terceira parte a maioria das músicas
se baseiam no padrão de "harmonia e melodia" em cima das escalas do modo grego embora as músicas indianas, japonesas, chinesas e arábes fujam desse padrão porém fazer uma música
usando só notas conhecidas não te impede de criar uma melodia diferente.
No caso da minha música Ela é basea no tom de C (do maior) sendo que a parte principal é Dm (re menor) então cifrada ela é assim:  

Intro: C Am F G / Dm F G 
(Dm F G) 
Todos os dias é a //mesma //rotina
Ver ela é mi//nha //alegria
Ela finge //que //liga
Ela é mi//nha //amiga

C                       G 

Ei Menina você é tão rebelde
C                      G 

Mesmo assim me enlouquece
C                   Am 

Você nunca me escolheu
F                                             G        G7 

Eu vou te dar o que ninguém nunca te deu

C Am F G 

O que é esse //sentimento? Eu penso em ti //quase todo //tempo
Eu não consigo// controlar é a minha //vontade de //amar! 
(Dm F G) 
De te amar!

Será errado //gostar //de ti?
Como evitar //diga pra //mim?
Eu não faço parte //da sua //vida
Mas bem que //gos//taria

Todos os dias é a //mesma //rotina
A sempre alguém na //sua //lista
Comigo ela //só //brinca
Ela é mi//nha //amiga



observe que as barras correspondem a continuação da sequencia descrita acima!
A maneira como você vai colocar as notas não importa, mas é sempre bom passar a limpo depois que se termina a música.

3.O Estilo
Fazer uma letra não significa que ela tem um estilo (ritmo) já definido, porém o que você toca ou gosta já determina 80% disso.
No meu caso o meu estilo é o Syrok ou CyRock que criei logo depois que comecei a compor no computador e o nome eu dei pelo fato de sempre usar tudo sintetizado menos a voz e a guitarra. Isso não é novidade, apenas pego o ritmo rock e o transformo em música eletrônica e isso é algo que já foi feito por Michael Jackson (em Beat it), Rammstein (em Du Hast), Daft Punk (Get Luck) e EMF (Unbelievable) talvez a diferença seja que eu uso 100% mas também que não me classifica
algo original.
Geralmente eu faço música nesse estilo ou eletrônica (Synthpop, Techno, Jungle) em geral.

Uma música pode mudar totalmente de forma se você mudar o estilo da mesma!

4.Midi
Aprendi com um tecladista que devemos tratar uma Midi como se fosse uma "banda real". Primeiro se monta a bateria, depois o baixo, depois a sessão ritimica, depois os solos e por
último os vocais.
A grande vantagem é que hoje em dia podemos "mascarar" os sons "padrão" da Midi com VSTi e antigamente somente quem tinha um bom teclado tinha como gravar e por isso comprei (e tenho até hoje embora use pouco) um Yamaha XG630 que foi usado nos timbres de Vontade de Amar.
Há mais de 10 anos trabalho com os programas Guitar Pro e seu genérico TuxGuitar e sempre trabalhei com Midi para criar minhas músicas. Essa música a midi foi criada "manualmente" quer dizer que escrevi "nota por nota" e dar "força por força" para as mesmas.
O complicado desse método é sempre criar os 4 primeiros compassos porque são eles que determinam "a estrutura" da música e depois você ao fazer a conversão de midi para áudio
(ou para VSTi) você pode "retalhar" os sons com a função cut, drop ou envelope.

5.Modificações
Essa música a primeira versão era uma outra letra embora o título fosse o mesmo e era em D (ré maior). Contudo eu achei que ela estava soando muito igual a uma música
When is Love do Van Halen então decide mudar o tom e a harmonia.
Quando fiz a midi (a primeira versão) tinha feito com o sequenciador Band in a Box usando um ritmo chamado zzhvrok.sty mas somente a bateria e a linha do baixo ficaram legal, por isso essas trilhas quando construi a midi.
Como em 2006 (o ano que gravei) não tinha acesso a VSTi (porque não tinha um computador descente) fiz tudo manualmente no teclado e finalizei e corrigi no Guitar Pro 4
e claro para gravação conectei o teclado num processador de guitarra Zoom para dar mais ganho com compressão. Gravar em casa é assim mesmo: se você não tem o equipamento, você improvisa!

6.Gravando, Mixando e Masterizando
Não vou entrar em certo detalhes pois tudo já escrevi nessa postagem completa sobre como fiz
a gravação da música. Lá você irá encontrar informações sobre os equipamentos, timbres, mixagem, pan, equalização, estilo, etc...
Como foi a primeira música que gravei sozinho me lembro que o meu primeiro objetivo foi gravar na faixa quente onde falo mais nessa postagem.
O que não escrevi na postagem foram as "horas" que levei para música atingir um "nível comercial" que foram muitas.

7.Direitos Autorais
Não registrei a música em 2006 (fui registrar somente em 2010) porém nunca tive nenhum problema nesse meio tempo.
Uma coisa que hoje em dia está muito mais difícil plagiar uma música especialmente se ela já foi gravada mesmo que seja um esboço e tudo isso porque hoje temos a internet
mas se você fez a música em parceria aconselho o registro antes de colocar no ar porque pode acontecer que nem um amigo meu e sua banda que fizeram um monte de músicas
e quando ela acabou o guitarrista registrou todas incluindo as que ele não tinha composto! E como não havia nenhum esboço fica difícil provar de quem era a autoria.
Hoje em dia o registro você pode até fazer via on linee depois pagar a taxa num banco com boleto.

8.Pronto para mostrar seu trabalho?
Pra minha sorte meu pai tinha um restaurante na época onde era gerente. Então o que fazia? Colocava a música no ar e ouvia a diferença de volume entre ela e as músicas comerciais no sistema de som
do restaurante e reparava se alguém reconhecia minha voz. Quando dizia que era eu a maioria dizia "Puxa! Achei que era O RPM!" (pois a música é bem oitentista) Ninguém reconheceu então o desafio foi o volume.
O volume na verdade consegui meio sem querer, tanto que apesar de todas as anotações que fiz, não consegui mais um volume assim e justamente porque quando consegui não tinha anotado nada!

9.Resultado final
Bom aí no video abaixo está o resultado de 3 meses de trabalho em 2006. Não sei se você vai gostar, mas eu me orgulho do que fiz, afinal fazer uma música é como criar um filho pois é um pedaço seu.



10.A midia e gosto popular
O pior inimigo da música não é a moda e sim o tempo. Eu tenho quarenta anos e uma coisa que descobri é que muitas vezes sua música pode ser boa por não está no momento exato da moda.
Por isso muitos amigos meus que tinham "duplas sertanejas" lá em 1990 e desistiram de tudo em 2001 poderiam ter aguentado mais um pouco, pois em 2004 a moda do Sertanejo Universitário tinha chegado.
Então não se preocupe se seu gosto musical não é tão popular agora e sim se preocupe em gravar e deixe que a moda mude a seu favor sempre divulgando o seu som.
Hoje vivemos mais o que "que a mídia nos empurra goela abaixo" do que outra coisa, mas lembre-se que a "pressão popular" sempre muda a moda mas para isso só tem uma saída:
deixar que as pessoas tenham acesso a sua música. Pode ter certeza que você irá receber mais criticas (negativas) do que elogios mas se há algo em comum entre os grandes músicos
é que todos "sempre foram criticados" no início. Não leve para o lado pessoal, muitas vezes é mais "medo ou espanto" do que um sentimento real.

Boa semana e Ótimas gravações!

Postado por:
Rafael o KH
Autor do blog Palco KH!
Músico e Técnico em T.I
OMB:13850
Contato:
rafael.kh@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Acreditamos sempre na liberdade de expressão e na troca de ideias!
Por favor pense antes de comentar!
Se está com alguma dificuldade coloque o e-mail para podemos responder com mais clareza! Abraços! Ótimas Gravações!