segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Composição: Aprenda a fazer um bom Riff com 10 exemplos

Não existem músicas boas ou ruins!
O que existe é saber onde colocar as notas certas nos lugares certos.
Em tempos de estilos "monossílabos" é uma coisa que muita gente tem deixado de lado e embora alguns "velhos e mercenários produtores musicais" teimam  em dizer que esses "monossílabos" são coisa múderna a verdade é que quanto menos coisas tiver uma música menos gasto e mais dinheiro ela trás.
Como sempre disse meu pai que tinha um "ouvido absoluto" que as coisas nas músicas estavam ficando tão "sem criatividade" que logo escutuaríamos apenas as pessoas falando com som de tambores atrás! Bom meu pai simplesmente previu O funk carioca embora atualmente ele esteja tentando escapar disso e ficando mais parecido do com o Hip Hop americano recheado de instrumentos fazendo arranjos em loop. Como sempre falamos você não tem fama e quer chamar atenção das pessoas fazendo algo "impossível" como não colocar "uma super gostosa" para dançar no seu vídeo então você deve criar um música que realmente chame atenção. Nesse ponto já falamos de letra, arranjos, estilos e hoje então iremos falar sobre riffs.
Pra começar o riff se popularizou mais com guitarristas porém ele não é exclusivo deste instrumento, ele pode ser uma "sequência de notas ou acordes" que formam
uma base inteira para uma música não importando o instrumento.
"Um riff é uma progressão de acordes, intervalos ou notas musicais, que são repetidas no contexto de uma música, formando a base ou acompanhamento" (fonte Wikipedia).
Muitas os Riffs podem ser confundidos com a introdução da música e isso acontece porque muitos deles como das músicas Smoke on the Water, Only Owner Lonely Heart, Mais uma vez, One last Breath, Whisky a Go Go, Pride, Bete Balanço suas "introduções" além de marcarem inúmeros
"estudantes de guitarra" foram riffs que seguiam música toda, do início ao fim.
Agora iremos "ouvir" (e ver) 10 músicas cujo seus "riffs" foram responsáveis também pelo seu sucesso!

1.Heros - David Bowie
Tipo de riff: pré refrão com guitarra
David Bowie era um "maluco por idéias musicais" tanto que trabalhou com guitarristas como Steve Ray Vaughan (Let´s Dance), Pat Metheny (This Is Not America) Robert Fripp responsável pelo o riff mais marcante numa música de Bowie: Heroes. Vamos ouvir a música:



Esse som que ouvimos que parece um "violino" ou "sentizador" é uma distorção e o Feedback que ouvimos é conseguido por um popular aparelho para guitarra que o guitarrista inventou chamado de Ebow cujo o objetivo dele é sustentar a nota o máximo possível sem causar microfonia.
O riff marcante só aparece antes do refrão como você pode ouvir na música.
Se não fosse por ele, a música poderia ter sido um sucesso igual mas não seria tão lembrada facilmente.


2.Billy Jean - Michael Jackson
Tipo de riff: acompanhamento do baixo
Não dá para negar a Michael Jackson tanto que músicos renomados como
Paul Maccterney, Slash, Ed Van Halen, Prince disseram que aprenderam muito com ele.
O riff do baixo dessa música diz a lenda que ele fez com a "boca" e logo nas gravações
passou para seu baixista que era Louis Johnson. Ouça e comprove:



Esse riff carrega praticamente toda a música nas costas e daí bastou MJ fazer o famoso passso Moonwalker no especial da Pepsi para Thriller se tornar o 2º disco mais vendido na história!

3.Te Devoro - Djavan
Tipo de riff: acompanhamento da guitarra
A primeira versão dessa música era bem "normalzinha" até que o guitarrista (não sei se foi o  filho de Djavan, Max Viana ou o guitarrista João Castilho) de Djavan no CD "Ao Vivo" de 1999
colocar o Riff que virou obrigatório para quem tinha banda aprender! Ouça!



Na verdade o Riff faz o arpejo de A (Lá Maior) com Bm (Si menor) e deve ter sido aquelas coisas inventadas ao acaso que casaram perfeitamente.

4.Pais e Filhos - Legião Urbana
Tipo de riff: acompanhamento da guitarra
Quem quiser mais saber sobre o estilo do Dados Villa Lobos clique nessa postagem sobre o estilo da banda Legião Urbana!
Fora isso a banda sempre usou "riffs" para "calçar" a harmonia de suas músicas.
Quem não lembra por exemplo dos riffs de piano de Indíos ou Ainda é cedo?
Eu usei essa música pois acho que é o riff que todos mais lembram da banda:



Dado nunca foi um mestre como seu tio avô o famoso Heitor Villa Lobos (o mais conhecido dos maestros brasileiros) porém ele tem uma coisa que os outros guitarristas não tiveram
na década de 1980 e 1990: ele foi o "The Edge (do U2)" brasileiro!
Assim como o guitarrista inglês ele preferiu usar poucas notas construídas em cima de "quartas e nonas" e o resultado todos conhecem.

5.Without Me - Eminem
Tipo de riff: frase do sax
Nada contra o Hip Hop brasileiro (acho por exemplo Projota muito bom! Tenho 3 CDs e 1 DVD dele e os uso como referência)mas um coisa que sinto falta são riffs como se ouve nos
nos americanos e europeus. Claro que isso não é no "geral" muitos colocam também mas quase nenhum marcante como por exemplo a gente houve nessa música do Eminem



Isso não é exclusividade do Eminem, Pitbull, Snoopy Dog ou Ice T. Run DMC chamou a atenção do mundo não apenas em fazer a versão "rap" de Walk this way (Aerosmith) mas também em usar o riff da música!
Claro que nesse caso tem uma coisa atípica: até a própria banda (Aerosmith) ajudou os caras a fazer a versão que ajudou a popularizar o Hip Hop pelo mundo.

6.Wonderall - Oasis
Tipo de riff: acordes da guitarra
Isso não é bem um riff já que riff deve possuir "notas soladas". Porém quando essas notas são tocadas basicamente em toda música (desde a introdução até o final) basicamente "sozinhas" até que podemos considerar um "riff" embora esteja sendo usado uma sequência de acordes.
As próximas 3 músicas vamos ver isso, começando com esse
grande sucesso do Oasis. Como já expliquei o grande truque aqui foi usar a "pestaneira" na 2º casa e fazer os acordes de F#m7 A5 Esus4 B7sus4 ou melhor veja aqui nessa lição para entender.
E isso era uma coisa tão óbvia que ninguém tinha sacado até que os irmãos Gallagher tiveram essa simples ideia. Confira:



Claro que a partir daí um monte de gente se inspirou em usar a "pestaneira" ou tecnimente falando "capotrasto abracadeira" como um dupla que vamos ouvir a seguir.

7.Tem que ser você - Victor e Leo
Tipo de riff: acordes do violão
Nessa dupla o violinista Victor fez com que a "pestaneira" fosse uma das suas marcas registradas como voê pode ouvir nas músicas Borboletas, Não precisa e O Tempo não apaga.
Tem que ser você foi o primeiro sucesso estourado da dupla e os acordes são G e C partindo da 8º casa. Ouça:



Claro que aqui temos mais um "riff" do que uma "sequência de acordes" pois ele dedilha os mesmo em forma de arpejo.

8.Jump - Van Halen
Tipo de riff: acompanhamento do teclado
A introdução dessa música é usada em várias coisas. Se Sweet Child o´mine (Guns n´Roses), Satisfaction (Rolling Stones) ou La Bamba (Ritchie Vallens) se tornaram obrigatório para quem toca guitarra então
Final Countdown (Europe),Walk of life (Dire Straits) e Jump (Van Halen) se tornou obrigatório para os tecladistas!
O que mais chama atenção é o som que Ed Van Halen conseguiu tirar do sintetizador Oberheim OBXA que na epóca não havia nada parecido (entre 1983 e 1984) e esse timbre
se tornou padrão quando foi lançado o XG (Yamaha) e o GM2 (Roland) cujo o nome do timbre se chama justamente JumpBrass. Ouça:



A sequência dessa tríades são basicamente G, C/G,F, G, C/G, G, F, C, Csus9 nada difícil para quem sabe um pouco de teclado.
Essas notas acompanham praticamente na música inteira e o mais incrível é como elas se encaixam na palavra Jump (saltar ou pular).
Hoje em dia na internet tem vários vídeos e tabulaturas insinando essa música.

9.O Coração e o Vento - Marina Decourt 
Tipo de riff: efeito do teclado
Essa música é o tema de abertura da série A Garota da Moto .
Eu não assisto a série mas o que mas me chamou a atenção foi o riff feito com loop
que a música tem (provavelmente Sax Section ou algo parecido que dá um ar de "filme de suspense". Ouça:



Eis uma boa prova que um riff pode fazer. Possivelmente você nem pode assistir o seriado mas ao escutar o riff irá saber que vem da abertura dele.

10.Zóio de Lula - Charlie Brown
Tipo de riff: acompanhamento da guitarra
Existem dois riffs que chamam a atenção aqui na música.
O primeiro que antes do refrão (formados pelos arpejos de D5(9) e C9) que criam um outside na música e o segundo solado com distorção que acompanha o refrão. Ouça:



Por isso prefiro a banda quando havia Thiago e Marcão nas guitarras, porque os dois juntos faziam belos riffs e harmonias, principalmente numa banda que não dava muito espaço para solos.

Como fazer um bom riff
Vou dar ... dicas que eu uso quando eu vou fazer um riff.
Lembrando que esse pode ser usado durante apenas uma parte da música ou em toda ela.

1.Um Riff deve ter poucas notas
Existe um limite de notas em um riff pois se ele tiver muitas notas daí vira um solo!
Porém esse limite pode variar de acordo com a velocidade que você toca ou cria.
A velocidade seria as notas no compasso e no tempo (como seminima, colcheia, semicolcheia ou fusa) e elas lógico deve estar de acordo com a variação dos acordes.
Existem sim "riffs" com bastante notas, mas esses são tocadas numa velocidade ou sequenciados numa velocidade tão absurda que mal conseguimos destinguir pois geralmente
viram mais um efeito do que um riff. Pode ser interessante mas não dá para usa-los como "riff principal".

2.Um riff tem que se cantado
Se você ouvir músicas que fizeram sucesso com os riffs irá notar que a maioria da para cantar ou seja simplesmente fazer com a boca.
Se uma pessoa consegue cantar seu riff, então ela consegue memorizar de música veio o mesmo. Esse é um segredo de grandes sucessos que os produtores usam
que esta meio em baixa graças ao excessivo uso de do jabá.

3.Você pode usar o instrumento que quiser para criar um riff
Como já disse no início da postagem que riff não é exclusividade dos guitarristas! Podemos usar qualquer instrumento menos os de "percussão"
(claro que com timbales, glockspein, sinos conseguimo fazer riff) inclusive com a boca!
É o caso das músicas One a Million (o assobio de Axl Rose no inicio da música), Born to be my baby (a banda cantando as notas), A Novidade (os urros de Gilberto Gil), a cantorolada incompreensível de Scatman John em I'm A Scatman ou as risadas de Alceu Valença em Leque Moleque

4.Crie um riff que as pessoas gravem
Não importa a idade todos lembram dos riffs de Satisfaction, Bete Balanço, Don't Stop Till You Get Enough, Tema da Vitória, Rock in Rio não porque tocavam direto.
Porque bastava ouvir uma vez que qualquer um de nós gravava! Crie um suspense para seu Riff! Coloque numa parte da música que todos saberão que ali é que ele será ouvido!

5.Planeje onde colocar riff
Por último veja onde você vai colocar esse riff. Pegue a música e tente colocar em todas as partes ou tente tocar o mesmo durante toda ela.
Pode ser que demore um tempo você achar ou até quem sabe você já tem um lugar pra ele. Seja como for planeje antes de gravar!!!

Ótimas Gravaçoes!!!

Postado por:
Rafael o KH
Autor do blog Palco KH!
Músico e Técnico em T.I
OMB:13850/SC
Contato:
rafael.kh@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Acreditamos sempre na liberdade de expressão e na troca de ideias!
Por favor pense antes de comentar!
Se está com alguma dificuldade coloque o e-mail para podemos responder com mais clareza! Abraços! Ótimas Gravações!