segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Coluna do Anício:o que esperar do Rock in Rio 2016

Salvem Pessoas!


Rock in Rio 
Na última semana perguntei ao meu filho que vai fazer 17 anos no mês que vem o que ele quer de aniversário? Ele respondeu: "ir ver o Mettalica no Rock in Rio!"
Se ele vai ou não daí estamos discutindo mas pelo andar da carruagem é quase certeza que sim. Ver o Metallica a banda que transformou o "metal" e algo próximo ao pop? Boa escolha!
Quando saiu o Black Álbum em 1991 eu estava apenas arranhando violão, mas quando tive a primeira banda "Oficial" em 1996, The Entersadman virou uma das nossas prediletas de tocar. O público dizia que fazíamos muito "parecido ao CD" tirando o vocal, pois quem cantava era minha esposa na época a "vocalista" metida da banda!
Porém... Metallica, Guns N´Roses, Iron Maiden viraram "figurinhas carimbada" do festival e pra quem leu uma das postagens aqui no Palco KH você sabe o que ando pensando do rock atualmente tanto internacional quanto o nacional.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Composição: Aprenda a fazer um bom Riff com 10 exemplos

Não existem músicas boas ou ruins!
O que existe é saber onde colocar as notas certas nos lugares certos.
Em tempos de estilos "monossílabos" é uma coisa que muita gente tem deixado de lado e embora alguns "velhos e mercenários produtores musicais" teimam  em dizer que esses "monossílabos" são coisa múderna a verdade é que quanto menos coisas tiver uma música menos gasto e mais dinheiro ela trás.
Como sempre disse meu pai que tinha um "ouvido absoluto" que as coisas nas músicas estavam ficando tão "sem criatividade" que logo escutuaríamos apenas as pessoas falando com som de tambores atrás! Bom meu pai simplesmente previu O funk carioca embora atualmente ele esteja tentando escapar disso e ficando mais parecido do com o Hip Hop americano recheado de instrumentos fazendo arranjos em loop. Como sempre falamos você não tem fama e quer chamar atenção das pessoas fazendo algo "impossível" como não colocar "uma super gostosa" para dançar no seu vídeo então você deve criar um música que realmente chame atenção. Nesse ponto já falamos de letra, arranjos, estilos e hoje então iremos falar sobre riffs.
Pra começar o riff se popularizou mais com guitarristas porém ele não é exclusivo deste instrumento, ele pode ser uma "sequência de notas ou acordes" que formam
uma base inteira para uma música não importando o instrumento.
"Um riff é uma progressão de acordes, intervalos ou notas musicais, que são repetidas no contexto de uma música, formando a base ou acompanhamento" (fonte Wikipedia).
Muitas os Riffs podem ser confundidos com a introdução da música e isso acontece porque muitos deles como das músicas Smoke on the Water, Only Owner Lonely Heart, Mais uma vez, One last Breath, Whisky a Go Go, Pride, Bete Balanço suas "introduções" além de marcarem inúmeros
"estudantes de guitarra" foram riffs que seguiam música toda, do início ao fim.
Agora iremos "ouvir" (e ver) 10 músicas cujo seus "riffs" foram responsáveis também pelo seu sucesso!

1.Heros - David Bowie
Tipo de riff: pré refrão com guitarra
David Bowie era um "maluco por idéias musicais" tanto que trabalhou com guitarristas como Steve Ray Vaughan (Let´s Dance), Pat Metheny (This Is Not America) Robert Fripp responsável pelo o riff mais marcante numa música de Bowie: Heroes. Vamos ouvir a música:



Esse som que ouvimos que parece um "violino" ou "sentizador" é uma distorção e o Feedback que ouvimos é conseguido por um popular aparelho para guitarra que o guitarrista inventou chamado de Ebow cujo o objetivo dele é sustentar a nota o máximo possível sem causar microfonia.
O riff marcante só aparece antes do refrão como você pode ouvir na música.
Se não fosse por ele, a música poderia ter sido um sucesso igual mas não seria tão lembrada facilmente.

sábado, 13 de agosto de 2016

Produção: 10 Dicas para começar a gravar em casa!

Esta Postagem é direcionada as pessoas que querem começar a gravar em casa! Não importa o seu estilo musical!
São 10 questões que todos se perguntam quando querem começar a fazer suas próprias músicas em seu computador!







Espero que esclareça suas dúvidas principais!Boa Leitura!

1)É possível ter a qualidade de um estúdio grande em casa?
R:Depende do equipamento. Quanto melhor o equipamento, melhor a gravação. Mas isso não quer dizer que você tenha que ter
tudo de ponta principalmente num país onde os Insumos Musicais a maioria das vezes
são caros para o trabalhador comum (principalmente depois que o Dólar passou de R$3.00) porém muitos equipamentos que chamamos de 3º linha (que seria como um genérico) estão melhores e
que quando comprados em relação a "custo X benefício" podem fazer gravações bastante satisfatórias e não pense que muitos grandes estúdios também não
usam os mesmo. Muitas vezes um equipamento desse tipo tem um som mais caracteristico do que um mais caro.

2)que equipamentos devo ter em casa para gravar?
R:Como sempre digo este blog é voltado para quem grava com computador!. Você pode ter uma mesa de som, mas explico como gravar a mesma no computador.
Se você tem uma mesa digital o que pode te ajudar aqui é mais tópicos técnicos.
Vou falar do que é necessário para gravar o básico na sua casa:

Mixagem: Equalização: "Aumentar ou não aumentar as frequências, eis a questão!"

Aqui é uma questão ainda polêmica!!
Porque ainda é uma fator de "tentativa e erros".
Já comentei sobre aquela história do campo estéreo (do som abafado e pesado) , agora vou comentar sobre o aumento das frequências numa mixagem final. Todos os produtores e gravadoras procuram conseguir um som decente pra sua(s) música(s) maioria dos profissionais acham que você deve "pagar" um estúdio de ponta com equipamentos "top" para não precisar ficar "subindo e diminuindo" frequências num equalizador pois teoricamente você pode matar o som dos instrumentos que já equalizou na mixagem mas nem todos podem pagar um estúdio com Sala Branca para fazer isso!
Então vale apena apelar para dois "milagrosos" plugins: compressor e equalizador ou ainda o que uni os dois que é o compressor de multibanda.
Tem uma história que conto sempre que uns amigos que gravaram num estúdio em 2005 usando os seguintes equipamentos:

Voz - Microfones Behringer e Shure
Guitarra - Ibanez JS com Amplificador Line 6 Flextone
Baixo - Tobias com cabeçote Hartke
Teclado - Korg Trinity
Bateria - Itama linha pro com microfones Behringer

O Computador usado na época era um Pentium 4, com placa de som delta e periféricos filtro como compressores, crossover, equalizador, etc...

domingo, 7 de agosto de 2016

Prodição:10 motivos para voce fazer um cover com sua propria versao

1.Escolhendo sua música
Particularmente eu te digo uma coisa: faça algo que te agrade
Não adianta você fazer algo que está na moda sem não tem afinidade com isso.
A coisa mais legal (e a que mais se destaca) numa versão é justamente a roupagem nova que a música irá ter. Por exemplo se o Korn pega-se uma a música That's the Way (I like it) do KC Cool Gang para fazer uma versão, ela iria ser New Metal e não Funky como é a original ou se Jorge Aragão pega-se a música A Feira do Rappa iria ser em versão pagode.
Enfim a escolha da música nem sempre é de acordo com que você gosta mas o estilo tem que ser o seu! Evite músicas que estão tocando nas rádios, se você pegar o you tube irá ver milhões de versões das mesmas que pode ofuscar a sua.

Pato Fu - Ando Meio Desligado (Música original:Mutantes)


Coluna do Anício: 5 vantagens&desvantagems de publicar sua música numa rede social

Tudo bem músicos e admiradores da boa música?
Rezo que para que sim! E Torço também!
Hoje vou falar algo não tão relacionado a música e vou até lembrar um pouco daquelas "discussões" que tinha na faculdade (como já comentei não sou formado em música e sim psicologia mas não exerço) e como sempre vou usar como "gancho" inicial.
Uma conversa típica de adolescente entre três alunos meus.
Bom, uma nem sei se dá para considerar pois é meu filho (risos) mas que não deixa de ser meu aluno também. A briga começou de um jeito atípico
por causa do tal do Facebook pois eles estavam discustindo se valia a pena estar ou não estar na rede social já que isso é quaseuma obrigação na idade deles (eles tem de 15 a 17 anos).
Confesso que achei interessante a história porque geralmente eles não querem saber nada disso e sim outras coisas como por exemplo meninas, tentar ser o "melhor do mundo" em algo ou só fazer farra que é típico da idade deles (você não se lembra da sua adolescência?) e não entrei na discussão maspor outro lado fiquei pensando: quais são as reais vantagens de estar ou não numa rede social?
Não tenho Facebook o resto da minha família tem.
Minha mulher por causa dos clientes e meus filhos porque isso é da geração deles.
Não tenho simplesmente porque acho que não faço parte desse mundo virtual. Já foi uma briga eu ter que admitir que há plugins fazem certas operações melhor que um equipamento analógo real!
Porém analisando do ponto musical: qual a vantagem ou desvantagem de estar numa rede social? Vamos analisar isso em 5 tópicos

1º vantagem: propaganda ainda gratuita
Nos EUA o Facebook ou Myspace é usado de uma forma diferente. Há muito mais usuários que usam como ferramenta profisisonal do que o Brasil.
Aqui o pessoal gosta muito mais de ostentar ou seja ficar enchendo seu perfil de comentários e fotos muitas vezes que ninguém irá ver!
Para músico a melhor vantagem é poder gravar uma música e colocar para as pessoas ouvirem.
Isso pode ser usado não somente alimentar seu ego, pode ser a diferença entre fechar um contrato ou não pois hoje em dia é muito mais
fácil convencer a pessoas a te contratar do que por exemplo na minha época que tinhamos que sair com o "CD em mãos" e as chances de levar um não eram
bem maiores. Nesses caso um vídeo "ao vivo" (nem que seja um ensaio) vale mais a pena do que um vídeo feito em cima de uma música gravada. Aproveite isso!