quinta-feira, 30 de maio de 2013

Como foi gravado a música: Wonderalll - Oasis

Salvem!!! Como ando muito sem tempo para escrever (e estudar) ultimamente tenho lido muito livro e sites em inglês e vendo uma coisas interessantes. Agora toda semana vou postar como foi feito uma música famosa. Os dados que tiro são de revistas e sites e do próprio ouvido (já que o que posto eu sei tocar) ou ainda peço ajuda para outros músicos/produtores darem suas opiniões. Pra começar hoje teremos como foi escrita uma das músicas mais  famosas dos anos 90 que é Wonderall do 2º Albúm do Oasis.
Depois 1994 da impressionante estréia do albúm "Definitely Maybe" Oasis rapidamente acertar o passo e alcançou seu auge com o seu segundo álbum 1995.  Co-produzido pelo compositor e guitarrista Noel Gallagher e Owen Morris (que também projetou) sinalizou mudança de Gallagher do "powe-rock" músicas mais melódicas e baladas cuja instrumentação e arranjos feito em "sintetizadores" e ajudou a fazer o álbum um marco "Britpop". "(What's the Story) Morning Glory" lançado em outubro 1995 liderou as paradas britânicas por 10 semanas, chegou ao número quatro em os EUA e gerou "hits" como 'Some Might Say' e 'Don´t Look Back In Anger ", bem como 'Roll With It' e 'Wonderwall' (que chegou ao número oito na América). Em meio a uma "Batalha de Britpop" o quinteto Mancunian de Gallagher, seu irmão Liam (vocais), Paul Arthurs 'Bonehead' (guitarra), Paul McGuigan (baixo) e Alan White (bateria) se tornaram grandes estrelas internacionais.
A história da música

Muitas pessoas acreditam que o nome foi inspirado no álbum "Wonderwall Music" de 1968,
que é a trilha sonora de um filme que dá nome ao disco, de George Harrison, ex-integrante da banda Beatles (a quem o Oasis vem fazendo várias referências ao longo de sua carreira). Outros acreditam que Noel Gallagher estava na verdade tentando escrever "Wonderful" (Maravilhosa, em português) como uma homenagem à sua esposa na época, Meg Matthews; mas, como sofre de dislexia, acabou usando a palavra "Wonderwall". Depois que se separou de Meg Mathews em 2001, Noel declarou à imprensa que a música foi escrita para um amigo imaginário que ele tinha durante sua infância que o ajudava a superar a tristeza e a solidão.


Onde foi gravada: a escolha do estúdio Rockfield

http://www.philsbook.com/rockfield_files/record-rock.jpg"Some Might Say" foi a primeira música gravada e também foi a últi ma a apresentar o antecessor de Alan White na bateria, Tony McCarroll e foi gravado em Março de 1995 no "Loco Studios" onde Owen Morris tinha sido recentemente co-produzido o segundo álbum da "Verve" chamado "A Northern Soul". No entanto,mudara m para "Rockfield" no início de maio. "Rockfield era melhor estúdio, com maior área de gravação e melhor acomodação", diz Morris. "O seu nome na abundância de registros era um lugar onde eu sempre quis trabalhar. Assim, sendo que Marcus quando montou o orçamento fomos pra lá por seis semanas e foi o que fizemos. "
Rockfield tem dois estúdios:um quadrado e um meno. Quando "Oasis" gravou por lá, o menor tinha uma mesa de som Neve VR , duas máquinas multipista Studer A820 , monitores JBL e uma seleção padrão de equipamento externo. Um quarto vivo foi situado à esquerda da sala de controle  em frente da sala de controle era uma área de bateria era o estúdio principal, com um par de cabines na extremidade: uma cabine de voz na direita e uma cabine de guitarra à esquerda. A gravação foi no padrão ADAT-TO-DIGITAL ou seja, primeiro se faz a gravação com uma mesa analógica e depois disso passa-se para um filtro A/D e depois para computador usando um PC com a DAW Cubase (para o ano provavelmente foi  a versão 2.8)
Uma curiosidade: Wonderall e Don´t Look Backin in Anger foram gravadas ao mesmo tempo e usando os mesmos equipamentos e para correções de "tempo" usaram o efeito "DSP4000 pitch quantiser" (e você torcendo o nariz para não usar auto tune em seus violões).
 

Estrutura Harmônica e Ritímica
A música está no tom de F#m cujo seu relativo maior é A.
As notas do baixo não são nenhum pouco complicadas pois a música segue a seguinte base:

Parte 1
F# A E B
Parte 2
D E F#

Refrão
D F# A


Até aí sem problemas pois além do baixo e do contrabaixo ainda há um "mellotron"
(um dos primeiros sintetizadores de orquestra usados no rock)que  seguem a mesma estrutura.
Porém como todo bom guitarrista e como todo bom produtor  Noel  Noel Gallagher deixou a música mais  "estruturada" misturando um velho truque do "folk rock" ou seja:
acréscimo de 7add9 (sétima acrescentada da nona).
O resultado que a harmonia para violão/guitarra tem essa composição:
(vídeo tirado do site www.Cifraclub.com)



Note que agora temos os acordes para guitarra/piano:

Parte 1 
F#m7 A Esus4 Bsus4  
Parte 1-B 
Dadd9 Esus4 F#m7 
Refrão 
Daad9 F#m7 A 

Uma coisa que você tem que "observar" que aé sempre acompanhada  pela e  o relativo maior pela para fechar com o efeito que proporciona o acorde de sus4, porém o maior truque da harmonia: o "capotraste' (ou pestaneira) na 2 casa!
Hoje em dia ele não é nenhuma novidade pois os artistas de pop/S.U brasileiros
também o usam a exaustão (veja o caso de Victor da dupla Victor&Leo).
Outra coisa que o pessoal faz muito é tocar a música sem o "capotraste" o que abaixa a mesma para o tom de "Em" porém permanece com a "mesma estrutura".
O ritmo da música (tanto violão como na bateria)  é chamado de "Epic Balad" (balada épica) mas isso descrito em programas de computador (como Garage Band e Band in a Box) e sintetizadores (teclados) mas na verdade esse truque  chama-se "tema livre" que é simplesmente o "imitar" a batida da bateria no violão  e depois corrigir as "sobras" na mixagem.

Truques da gravação
A primeira coisa que Owen Morris  o produtor disco sugeriu a Noel foi  fazer "dobras" e mais "dobras".  Tanto que você pode escutar o exagero disso durante a música (um lado com violão de aço, ao fundo uma guitarra com chorus, mas ao fundo um violão 12 cordas) justamente para "intensificar" o som limpo da música de jogar na frente. A segunda sacada foi colocar um sintetizador "mellotron" dobrado com um contrabaixo acompanhando do baixo (elétrico) logo depois da introdução cantanda (isso é que dá "um bum" na música). Terceiro é o ritmo intercalado dos violões com a bateria com o  baixo dobrando o bumbo.  O piano é bem discreto apenas dando "peso" para as cordas.
 
Músicos
Liam Gallagher-Vocais, tambourine
Noel Gallagher- Contra-baixo, baixo, guitarras e piano
Paul Arthurs- Violão e mellotron
Alan White- Bateria
Enegenheiro de som e produtor -  Owen Morris

 

Equipamentos usados
Foi uma coisa que não encontrei muita informação
. Até onde sei o além do Mellotron foi usado um sintetizador  "Kurzweil" (para o piano) e as guitarras foram a famosa Epiphone ES333 acústica (característica de Noel) uma Gibson ES335, Fender Telecaster  com amplificadores (pela limpeza do som) devem Fender Princeton ou ainda o famoso Roland Jazz Chorus. Os violões Gibson ou Martin em linha e o baixo pelo som característico chuto que foi um Fender Jazz Master provavelmente em linha ou com Stack como o famoso Ampeg.
Quem encontrar mais detalhes, deixe sua opinião para  poder atualizar nesta postagem.

Only tracks (pistas individuais da música)
Violão
Voz
Voz e bateria
 Bateria

Resultado Final: (ouça)

O que você deve aprender com ela
Para os que buscam fazer uma  música acústica com "pitadas" elétricas limpas essa música vale a pena escutar! Procure usar o fone de ouvido para ver como ela é extramente limpa. Muitos truques dessa música podem ser ouvidos em outra bandas como o Coldplay.

fontes:
http://en.wikipedia.org/wiki/Wonderwall_(song)
http://www.oasis-recordinginfo.co.uk/?page_id=55


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Acreditamos sempre na liberdade de expressão e na troca de ideias!
Por favor pense antes de comentar!
Se está com alguma dificuldade coloque o e-mail para podemos responder com mais clareza! Abraços! Ótimas Gravações!