segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Produção: fusão de um ou mais ritmos – parte 1

Pra começar a semana vou comentar uma coisa muito comum que aconteceu nos estilos musicais: a fusão. Pra começar isso não é novidade, pois o “fusion” é jazz que tenta misturar outros estilos a si mesmo sempre buscando improvisação. A questão em produção é: você já parou para pensar que talvez o que falte para sua música se tornar um sucesso é justamente uma fusão? Claro, a maioria dos “puristas” vão dizer que uma música misturada pouco se destaca, mas você que toca de tudo numa banda nunca reparou que no fim cada estilo acaba influenciando no seu som? Uma coisa que sempre comento com meus amigos:o diferente chama a atenção das gravadoras e é por isso que está na hora dos roqueiros reverem seus conceitos pois estilos como funk carioca, forró e sertanejo universitário estão em alta justamente por serem diferentes pois possue coisas que a maioria das pessoas ainda não ouviu.

Abaixo a três músicas que mostram claramente fusão de ritmos

BYOB – System of a doom
Note que primeiramente a música começa com uma pancadaria típica da banda e no refrão vira uma levada pop reagge. Uma fusão simples mas bem feita.




Por quê? – Pi Banda
Minha banda PI misturava muitas coisas pois concordávamos que misturar era muito legal. E isso que fizemos: misturamos grunge, ska, reagge e har rock tudo numa música só.



Renagades of Funk – Rage Against Machine
Por ultimo um trio que parece um sintetizador gigante. Misturando hip hop e hard rock saiu uma das melhores bandas que já existiu. Tom Morello com uma guitarra e um whammy fez coisas que ninguém imaginava fazer numa guitarra. Note que a música tem poucas bases e mais sim mais riffs.




Nem toda fusão “fica boa” por exemplo, essa história de “misturar” uma banda de rock com orquestra em umas ficaram ótimas (parece os dois são a mesma coisa) e outras ficaram uma bela porcaria!Ou que nem aquela história do “samba rock” uns são excelentes exemplares, outros são daquele tipo “pagode tocado numa festa cheia de amigos bêbados”. Outra coisa que fugir muito da sua “raiz primária” (o estilo que você mais gosta) pode não ser uma boa,pois quando você faz uma música que não gosta o público nota na hora. Por enquanto procure ouvir músicas e veja quais andam fazendo essa fusão!

Próxima postagem veremos umas idéias para você começar a misturar! Abraços!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Acreditamos sempre na liberdade de expressão e na troca de ideias!
Por favor pense antes de comentar!
Se está com alguma dificuldade coloque o e-mail para podemos responder com mais clareza! Abraços! Ótimas Gravações!