sexta-feira, 6 de maio de 2011

mixagem: novamente onde cortar e onde aumentar na sua gravação

Pra terminar a semana, vou falar um pouco mais sobre equalização.
Atualmente estou lendo o livro “How to make great áudio recording wihout breaking the bank” que ao pé dá letra quer dizer “com fazer um grande áudio sem quebrar o banco”. Esse livro é para iniciante/intermediários e existe uma dicas bem legais. Hoje vou colocar um resumo de freqüências do livro. Em vários livros você vê muito “corte aqui, aumente aí” e quando você faz nada resolve! Essas dicas de freqüência são rápidas para dar resultados mais na cara, porém se sua gravação estiver ruim nada vai adiantar! Originalmente esse formato é uma tabela, porém vou fazer de um modo mais simples.

Voz
Onde cortar e o porque: 7 kHz, para evitar sílabas explosivas.
Onde aumentar e o porque: 8 kHz, para deixar o som grande.
Onde cortar e o porque: 2 kHz, para evitar excesso de agudo.
Onde aumentar e o porque: 3khz – 6 kHz, deixa brilhosa.
Onde cortar e o porque: 1khz , para evitar o som nasal
Onde aumentar e o porque: 200 – 400 kHz, corpo.
Onde cortar e o porque: 80 Hz para baixo evitar som graves explosivos!

Piano
Onde cortar e o porque: 1–2 kHz som pequeno (lembra uma caixa)
Onde aumentar e o porque: 5 kHz, aumenta a presença

Guitarra
Onde cortar e o porque: 1–2 kHz som agudos desnecessários
Onde aumentar e o porque: 3 kHz aumenta claridade
Onde cortar e o porque: 80 Hz sujeira
Onde aumentar e o porque: 125 Hz Bottom end (final grave 80 – 130 Hz)

Violão
Onde cortar e o porque: 2–3 kHz som pequeno
Onde aumentar e o porque: 5 kHz evita estouros
Onde cortar e o porque: 200 Hz som explosivo
Onde aumentar e o porque: 125 Hz som cheio

Baixo
Onde cortar e o porque: 1 kHz ruído
Onde aumentar e o porque: 600 Hz som gordo
Onde cortar e o porque: 125 Hz estouro
Onde aumentar e o porque: 80 Hz Bottom end (pode se aumentar também depois, porém com cuidado)

Contrabaixo
Onde cortar e o porque: 600 Hz som fechado
Onde aumentar e o porque: 2–5 kHz aumenta os agudos
Onde cortar e o porque: 200 Hz estouro
Onde aumentar e o porque: 125 Hz Bottom end

Caixa (snare)
Onde cortar e o porque: 1 kHz tira som aquele som estridente da esteira
Onde aumentar e o porque: 2 kHz brilho
Onde aumentar e o porque: 150–200 Hz dá brilho
Onde aumentar e o porque: 80 Hz profundidade (cuidado aqui!)

Bumbo (kick)
Onde cortar e o porque: 400 Hz sujeira
Onde aumentar e o porque: 2-5 kHz ataque
Onde cortar e o porque: 80 Hz estouro
Onde aumentar e o porque: 60-125 Hz Bottom end

Tons
Onde cortar e o porque: 300 Hz estouro
Onde aumentar e o porque: 2–5 kHz ataque
Onde aumentar e o porque: 80–200 Hz Bottom end

Xipo (cymbal)
Onde cortar e o porque: Cymbals 1 kHz (para baixo) corta ruídos estridentes
Onde aumentar e o porque: 7–8 kHz dá corpo
Onde aumentar e o porque: 15 kHz aumenta sensação “ao vivo”
Onde aumentar e o porque: 8–12 kHz brilho

Sopro (horns/brass)
Onde cortar e o porque: 1 kHz Honky (aquele som de placa de metal)
Onde aumentar e o porque: 8–12 kHz engradece o som
Onde cortar e o porque: 120 Hz sujeira
Onde aumentar e o porque:2 kHz aumenta claridade

Sessão de Strings
Onde cortar e o porque: 3 kHz agudez
Onde aumentar e o porque: 2 kHz claridade
Onde cortar e o porque: 120 Hz sujeira
Onde aumentar e o porque: 400–600 Hz presença

Claro, que todos os corte e aumentos, dependerá o que seu ouvido pedir e ainda a qualidade da gravação!
Por isso vá com calma!

Boas gravações!!!

Um comentário:

WAGNER disse...

Nao entendi essa...baixo é um e contrabaixo é outro ?