sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Teste de plugin Mellowmuse Mellowhead 2.1

Hoje vou falar de um VST para guitarra/violão muito bom! Ocasionalmente, comprei um periférico novo para meu computador e junto venho uma versão standard desse plugin que achei muito bom! Estou usando o mesmo na gravação de uma música com resultados realmente animadores! Para quem está acostumado aos exageros de consumo do Guitar Rig 4, Amplitube 3, Waves Guitar 3 e Overloud TH2 pode se surpreender com resultados desse plugin! Ele não tem a “bela visualização” que esse plugins possuem, e isso é um dos fatores que o tornam rápido. O consumo é tão baixo que até com uma simulação “pesada” a CPU não sai dos 15%.

Visiualização do plugin (clique para ampliar)

Préamp: aqui você especifica que tipo de amplificador irá usar. Procurei na internet para saber quais os modelos de amplificadores ele faz, porém até no site oficial do fabricante não achei informações sobre isso, por isso ouvindo deduzido que as simulações que ele faz são:

American clean – Fender (provalvemente o Twin)
British clean – Vox 30 ou 15
Vintage clean - Fender Reverb Deluxe ou Roland Jazz Chorus
British crunch - Mashall JCM 800 ou VOX AC- 30
Blues crunch - Fender Blackface
Classic Gain – Marshall Plexi
Modern hi - Mesa Boogie
Custom plexi – Marshall JCM 900/JMP (ou similar)
Dual high gain - Soldano
Retificer - Mesa Boggie Retificer

Cabinet
Aqui temos as simulações de Cabinet. As opções que temos são: 1x8 (cubo), 2x12 (caixa estilo AC Vox, Cubo Fender e Roland Jazz Chorus), 4x10 (Fender Black Face), 4x12 (Marshall, Mesa Boggie, Soldano) a maioria com microfones SM57 e AKG. Porém o mais interessante é os impulses que podemos acrescentar neles. Por exemplo, usando os impulses da coleção
Recabinet podemos ficar gastando horas projetando nosso som. A vantagem dele sobre plugins como o Revalver 3 e Amp Pro que possuem esse mesmo tipo de função é que o Mellow Head “não trava seu sistema” ao carregar esse impulsos.

Bypass – deixa passar som direto do instrumento.

Volume – controle de volume master e gain.

Equalisation – controle de low (grave), middle (médios), high (agudos) e presence (acrescenta médios agudos) .

Reverb – reverb tipo mola.

On/off - desliga o plugin

Pedais
Tremolo – pedal de tremolo tipo Boss TTR2
Delay – delay analógico tipo Maxon AD999 pro
Chorus – chorus analógico tipo Boss CH2
Phaser – phaser analógico tipo MXR Phase 90
Tone Boost – empurra o volume e mais as freqüências médios agudos, tipo o clássico Ring Master.

Input – volume de entrada do instrumento no plugin
Threshold - limite do noise gate.
Release – tempo de ação do noise gate.
Output – saída de volume do plugin.

In / Out – monitoração de volume
Dica: se houver muito ruído, aumente ou output e diminua o input. Válido para todos os plugins de guitarra.

Tuner – afinador simples (não é digital)


Prós
Baixa latência e uso de CPU (mesmo em computadores antigos)
Ótimas simulações.
Pedais com comandos simples e fácil de chegar ao som que procura em poucos ajustes.
Simulações de gabinete trabalham por “impulse” (AIFF e WAV) e em tempo real

Contras
Sem nenhum pedal de distorção
Pra usar “stand alone” você precisa de um VST Host (tipo bidule ou cantabile)
Noise gate muito confuso, precisa de um outro plugin para melhor eficiência
Muito ruído de entrada (resolve-se diminuindo o botão input)

Informações sobre o plugin e versão Demo no site Mellowmuse

Bom fim de semana!
Ótimas gravações!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Acreditamos sempre na liberdade de expressão e na troca de ideias!
Por favor pense antes de comentar!
Se está com alguma dificuldade coloque o e-mail para podemos responder com mais clareza! Abraços! Ótimas Gravações!