segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Mixagem: 3 dicas utéis de mixagem de voz

Salve guerreiros sonoros! Pra começar a semana vou postar um artigo que traduzi do site How com três tópicos interessantes sobre como mixar a voz. O que mais achei interessante que encontrei a resposta sobre o que acontece quando “gravamos a voz em ambiente pequenos não tratados”. Confira!




Primeiro passo

Encontre um EQ para remover todas as freqüências que não queira do vocal
Se o vocal foi gravado numa sala pequena (como um closete) ele será igual há um “som de caixa de madeira” ou será estrondoso. Se você remover muito perto de 100HZ, ele se tornará menos grave e irá aparecer mais as freqüências agudas. Se o vocal soa vago tente aumentar em 300 Hz. Ele irá soar como se jogassem um cobertor nos falantes.
Diminuindo bastante as freqüências agudas e fará a voz ficar mais audível.
após isso vá para 8 K é com um “shelve” acrescente presença no vocal, porém muito valor aqui pode aumentar demais o som das sílabas. Lembre-se de sempre usar um Q curto para balancear com as outras freqüências.

Segundo passo

O próximo passo é achar um compressor e acrescentar o mesmo na seqüência de plugins. Ele fará as passagens suaves soarem altas enquanto retem o volume próximo ao pico (peak level). O processamento depende inteiramente do material gravado e varia de canção para canção.Não há um método universal. Você pode tentar compressão em série em um vocal. compressão em série é o processo de adição de múltiplos compressores em série. Como exemplo, digamos que você tem um vocal de rock realmente dinâmico dentro de uma mixagem e você quer que ele fique muito presente e com impacto.
Comece com inserindo um UAD 1176 com o ratio de 8-12:1 e use um attack rápido e um release médio e 3 dB de redução. Se você quiser se aventurar coloque tudo no modo “all button in”, continue com um compressor UAD LA2A com 3db de redução.
Neste ponto o vocal está bem “colado” no lugar e não irá para lugar nenhum.
Mande tudo para um plugin tipo Waves L1 e segure os picos. Ele só irá funcionar em passagens altas.
Aviso: cuidado com compressão mutiplas! Pois elas multiplicam o valor do compressor. Por exemplo um compressor com um ratio de 4:1 usando outro de ratio também 4:1, outro com 3:1 e outro com 2:1, o resultado da combinação final será de 96:1.


Terceiro Passo
Evite o reverb, a menos que você queira um efeito especial. Use um delay curto sem ecos e nem “pitch estéreo”. Versos são tipicamente secos num mixagem pop. Dependendo o estilo da canção, dá para acrescentar junto com o delay um “reverb plate”.



Boas gravações!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Acreditamos sempre na liberdade de expressão e na troca de ideias!
Por favor pense antes de comentar!
Se está com alguma dificuldade coloque o e-mail para podemos responder com mais clareza! Abraços! Ótimas Gravações!