quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Curso de música Eletrônica - Parte 3 - Midi e Plugins


Muita gente fica torcendo o "nariz" para MIDI (como já tenho mencionado ultimamente) porém quem usa também tem um certa "dificuldade" em o que fazer com ela. Quando temos uma música criada em MIDI num teclado, o obvió que fazemos é pega-lá executar no próprio teclado e grava-lá, porém para deixar o som mais "profissional" ou ainda usar algum timbre que a deixe mais bonita, podemos passar um plugin VSTi ou DXi na nossa midi criada.Existem 4 formas de fazer midi: tocar com um teclado, usar um sequenciador, escrever uma partitura ou usar um piano roll (para esses é necessário programa).
Um pequeno glossário antes de tudo:

MIDI - Protocolo de integração entre sintetizadores com timbre de instrumentos pré definidos (quando há um módulo como um programa)
VSTi - (Virtual Studio Technology Instrument) Instrumento sampleado ou sintetizado que usa protocolo VST, que é defindo por um programa.
DXi - (Direct X instrument) Instrumento sampleado ou sintetizado que usa protocolo DX, que é defindo por um programa.

Objetivo dessa terceira parte é:

1)Criar uma midi
2)Colocar um VSTI ou DXi na mesma.

O video abaixo faz parte do tutorial do Fruity Loops e explica o funcionamento do Piano Roll:



Geralmente a MIDI simplesmente controla a informação que diz ao seu VSTi/DXi rodar um áudio com timbre definido em um determinado momento. O VSTI/DXI pode ser pré-gravado (samples) ou gerado em tempo real através de algoritmos.
Quando você estiver para finalizar o trabalho, você vai ouvir todo o som que está sendo gerado em todas as faixas que você criou ... em seguida, passar por cada faixa com a equalização do som de modo que pode ser claramente distinguido do fundo (no caso de instrumentos solo) ou uma combinação suave juntos (no caso de instrumentos de fundo). Você também vai usar EQ para remover qualquer coisa que soe áspera ou desagradável ou ainda os harmônicos de qualquer instrumento, ou da mesma forma, reforçar aqueles que tem um bom som.

Não faz diferença se o som foi gerado a partir de MIDI ou não ... você ainda vai usar EQ no som final para obtê-lo para caber dentro de sua mistura particular de instrumentos e sons.

Depois disso a compressão é usada para reduzir o intervalo dinâmico de um som. Utilizar compressão evita que o som se torne mais fracos em comparação aos outros.

EQ, compressão e reverb são as principais formas um mix engenheiro profissional controla o som geral em uma música para reprodução, como um CD. Essas ferramentas são usadas para fazer a diferença entre uma gravação de aspecto amador para uma profissional. Mesmo quando a mesma fonte original faixas são utilizadas aprender a usar essas ferramentas podem levar uma vida inteira de experiência, razão pela qual os engenheiros profissionais são altamente valorizados e procurados por músicos e compositores. Muitas vezes, as suas habilidades valiosas simplesmente porque não podem ser combinados.



Algumas empresas produzem bibliotecas de som que tem a equalização e compressão já adicionados às amostras reais de modo que o som que você começa a partir do sampler é basicamente pronto para adicionar a uma mistura ... mas mesmo neste caso, você ainda deseja adicionar seu próprio EQ para que ele se encaixar perfeitamente em sua própria composição.
Porém mexer com eq em sons sampleados exige cuidado, pois lembre-se que esse som já foi limpado, equalizado e compressado para virar "sampler".
Já escolheu que programa usar? Escolha e crie!!!

dúvidas:

palcokh@yahoo.com.br

Um comentário:

Acreditamos sempre na liberdade de expressão e na troca de ideias!
Por favor pense antes de comentar!
Se está com alguma dificuldade coloque o e-mail para podemos responder com mais clareza! Abraços! Ótimas Gravações!